Notícias sobre a BSE

59 replies [Última mensagem]
CAP abre guerra a carne de vaca espanhola

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) defendeu hoje que o Ministério da Agricultura deve levantar um embargo unilateral à carne bovina de países comunitários com casos de BSE.

Em declarações à Lusa, o director da CAP, Francisco Carolino, acusou a Comissão Europeia de passar um atestado de indiferença a Portugal ao ter adiado a votação do levantamento do embargo à carne de vaca.

O ministério da Agricultura deve começar a embargar unilateralmente. Não restam mais razões para o ministro da Agricultura manter uma certa delicadeza para com a Comissão Europeia, defendeu Francisco Carolino.

A CAP acusa ainda a Comissão Europeia de prejudicar Portugal ao impor um conjunto de medidas que visam a diminuição do consumo.

Esta medida é altamente penalizadora para os produtores portugueses que estão a ser impedidos de manter os seus níveis de animais, sustentou Francisco Carolino.

Fonte: Lusa

UE não decide amanhã o fim do embargo

O levantamento do embargo à carne bovina portuguesa vai ser discutido amanhã pelo Comité Veterinário Permanente (CVP) da União Europeia mas, ao contrário do que o Ministério da Agricultura esperava, a votação do documento continua fora da agenda.

A porta-voz do comissário europeu da Saúde e Protecção dos Consumidores reafirmou hoje à Agência Lusa que o voto da proposta não acontecerá nesta reunião.

A primeira proposta da Comissão Europeia para o levantamento do embargo à carne de bovino portuguesa apontava para a necessidade de mais uma inspecção à aplicação das medidas de combate da doença das vacas loucas e sugeria o retomar das exportações da carne desossada e derivados dos bovinos portugueses nascidos a partir de 01 de Julho de 1999.

No entanto, a proposta tem vindo a levantar reservas por parte de alguns Estados-membros que querem ver antecipada a idade dos animais para exportação.

O processo de levantamento do embargo a Portugal pode levar meses, tal como aconteceu ao Reino Unido, que esperou nove meses entre a proposta de Bruxelas e a apresentação da data para o retomar das exportações.

Fonte: Lusa

Veterinários com reservas políticas ...

Os veterinários europeus levantaram hoje reservas de carácter político ao fim do embargo à carne bovina portuguesa e alegaram falta de tempo para apreciar a proposta, cuja votação só deverá ocorrer no final de Março.

No encontro do Comité Político Veterinário da União Europeia, em Bruxelas, alguns Estados-membros, como a Alemanha, Dinamarca, França e Itália alegaram precisar de mais tempo para apreciar a proposta da Comissão Europeia, considerando-a uma questão política sensível num momento em que Europa atravessa mais uma crise devido à BSE.

A Comissão Europeia, que irá agora apreciar o documento em colégio de comissários e deverá sujeitá-lo à votação dos veterinários na reunião de 20 de Março, pediu aos Estados-membros que enviassem a sua opinião nos próximos dias.

Fonte: Lusa

Veterinários da UE discutem embargo português

O levantamento do embargo à carne bovina portuguesa é hoje abordado pelo Comité Veterinário Permanente (CVP) da União Europeia, mas a votação da proposta de Bruxelas ficará fora da agenda dos técnicos europeus.

A proposta da Comissão Europeia, que aponta para o retomar das exportações, tem levantado reservas por parte de diversos Estados-membros e Bruxelas prefere consultar os Quinze antes de sujeitar o documento a votação.

Apesar do optimismo do Ministério da Agricultura português, que acreditava que o documento seria hoje sujeito à apreciação dos veterinários europeus, o facto é que este é um momento de crise na Europa no que respeita à BSE, tratando-se de um assunto muito sensível para ser tratado neste momento.

Da agenda do encontro consta uma troca de pontos de vista e possível opinião acerca da proposta da Comissão Europeia sobre as medidas necessárias em Portugal de combate à BSE, o que não implica a votação do documento, de acordo com fontes comunitárias.

Os técnicos europeus irão ainda discutir o estado da aplicação nos Quinze dos testes de despistagem aos bovinos com mais de 30 meses.

Fonte: Lusa

RNA sanguíneo poderá diagnosticar BSE

Alterações do espectro de RNA serológico deverão diagnosticar precocemente uma infecção pelo prião responsável pela BSE tanto em humanos como em animais. Cientistas do instituto veterinário de Gottingen (Alemanha) querem concluir os testes laboratoriais, para no próximo ano iniciarem as experiências em animais.

Para o desenvolvimento deste teste, empresas como a Boehringer-Ingelheim e outras, procuram encontrar proteínas específicas que poderão revelar a infecção por priões.

Cientistas alemães investigam uma forma alternativa de confirmar o diagnóstico dessa infecção. Procuram RNA mensageiros específicos no sangue, já que após o contacto com o prião, as células infectadas activam certos genes, produzindo RNA mensageiros específicos. Uma parte deste RNA escapa das células entrando em circulação, ligando-se a algumas proteínas e péptidos sanguíneos, podendo assim ser isolado e quantificado. Segundo os mesmos cientistas a alteração do espectro de RNA mensageiro após uma infecção priónica é muito específica e poderá ser detectada muito precocemente.

O objectivo é em primeiro lugar poder detectar vacas contaminadas com BSE sem ser necessário abatê-las, já que actualmente esta é a única forma de saber se elas estão ou não doentes. Posteriormente o mesmo teste poderá ser aplicado em seres humanos.

Fonte: Aerzte Zeitung

U. E. proíbe exportações de carne da Grã-Bretanha

A Comissão Europeia decidiu hoje proibir até 1 de Março as exportações de gado, carne e produtos lácteos da Grã-Bretanha para a UE por medida de precaução, após a detecção de casos de febre aftosa naquele país.

A decisão de Bruxelas será revista no Comité Veterinário da União Europeia que terá lugar no próximo dia 27 de Fevereiro.

Acatando a decisão comunitária, o governo britânico vai proibir a partir de hoje todas as exportações de animais vivos e outros produtos de origem animal.

Horas antes, o governo de Londres anunciara a imposição de controlos de urgência sobre as exportações de gado, carne, leite e outros produtos de origem animal devido ao aparecimento da primeira epidemia de febre aftosa suína em 20 anos no país.

A febre aftosa foi detectada durante uma inspecção de rotina, no matadouro de Brentwood, condado de Essex, a leste de Londres, a 27 porcos que tinham pústulas sintomáticas daquela doença altamente contagiosa.

A febre aftosa é uma doença viral infecciosa que afecta gado bovino, suínos, carneiros e cabras. Pústulas ou aftas aparecem na boca dos animais causando-lhes um aumento da salivação e cansaço.

De acordo com peritos da Food Standards Agency, da Grã- Bretanha, a doença não é perigosa para o ser humano.

Fonte: Lusa

Análise de leite materno como forma de detectar

26 de Fevereiro, 2001

Um hospital austríaco está a testar leite materno de mulheres acima dos 30 anos de idade como forma de verificar a existência ou não dos priões responsáveis pela variante humana da encefalopatia espongiforme bovina (BSE) ou Doença das Vacas Loucas. A correspondente humana desta doença é a Doença de Creutzfeldt-Jakob.

Os priões são proteínas normalmente benignas mas que podem tomar formas erróneas capazes de danificar o cérebro.

A clínica de Innsbruck tem, desde já algum tempo, vindo a analisar o leite materno como forma de identificar várias impurezas como dioxinas e chumbo. Com a actual crise das Vacas Loucas a clínica decidiu expandir os testes de forma a procurar também os priões responsáveis por esta doença.

Até agora os testes foram todos negativos, disse um responsável à Reuters.

Mais de 80 pessoas no Reino Unido e 2 em França já morreram com a Doença de Creutzfeldt-Jakob.

Helder da Cunha Pereira
MNI - Médicos Na Internet

Fonte: Reuters Health

Agricultores europeus manifestam-se contra ...

As recentes medidas propostas pela Comissão Europeia de combate à BSE e a necessidade da alteração da Política Agrícola Comum (PAC) são o mote para uma manifestação que juntará hoje em Bruxelas centenas de agricultores europeus.

Organizada pela Coordenadora Agrícola Europeia (CPE), a iniciativa pretende levar aos responsáveis da Agricultura dos Quinze, que hoje se reúnem na capital belga, um rol de críticas às medidas propostas por Bruxelas para o combate à doença das vacas loucas, que prejudicam os produtores, bem como um modelo agrícola que defenda a produção familiar.

Portugal, França, Espanha e Bélgica serão alguns dos países representados na manifestação, tendo os agricultores belgas prometido invadir Bruxelas com os tractores.

Fonte: Lusa

Primeiro caso de BSE detectado na Finlândia

O primeiro caso suspeito da doença das vacas loucas foi detectado na Finlândia, anunciou hoje o diário finlandês Karjalainen.

Numa quinta de Suomossalmi, uma vaca foi abatida sexta- feira após ter revelado sintomas de encefalopatia espongiforme bovina (BSE).

A propriedade está sob quarentena até que os resultados sejam conhecidos.

Fonte: Lusa

Quarto caso de BSE confirmado em Itália

Um quarto caso de encefalopatia espongiforme bovina (BSE)numa vaca italiana foi confirmada hoje pelo Instituto nacional de investigação especializada de Turim.

Este novo caso diz respeito a uma vaca, de quatro anos, proveniente de uma propriedade Bicinicco, a 15 km de d'Udine, no nordeste do país. O animal já foi abatido.

O primeiro caso da doença das vacas loucas foi descoberto a 13 de Janeiro na carcaça de uma vaca nascida em Setembro de 1994.

Segundo o ministério da Saúde, foram efectuados, em Itália, 32.000 testes desde Janeiro.

Fonte: Lusa

Página 4 de 6