Notícias

Estas são as notícias para comentar na área da Educação e Saúde Pública:

Kansas vai ter que ensinar a teoria da evolução

15 de Fevereiro, 2001

No ano passado, a comissão educativa do estado do Kansas nos EUA, movida por fundamentalistas cristãos, proibiu o ensino das teorias evolutivas do programa educativo na área da biologia nesse estado.

Foram também revistos outros assuntos. Foi considerado aceitável ensinar explicações sobrenaturais para a origem do Universo e questionar se os dinossauros terão mesmo desaparecido há muito tempo. Segundo certos criacionistas, que consideram a evolução como sendo contrária à Bíblia, os dinossauros foram salvos na Arca de Noé e viveram até o século passado.

Este ano, a nova comissão aprovou o ensino da evolução nos programas de ciências do estado. Mas a polémica está acesa noutros estados norte-americanos.

Em Ohio, a comissão educativa deste estado está a considerar uma proposta de lei que requer o ensino de evidências contra as teorias evolutivas como sendo também obrigatório.

Uma comissão de pais em Charleston, West Virgínia, enviou uma queixa escrita à comissão educativa deste estado afirmando que os livros educativos que ensinam a evolução são “falsos e fraudulentos”.

Eugene Scott do Centro Nacional para a Educação da Ciência em Berkley, Califórnia, teme que, com a nova presidência de George W. Bush, os criacionistas tenham mais oportunidades para levarem a sua avante, por causa da sua nova política que pretende, privatizar parcialmente as escolas públicas ou dar dinheiro dos impostos a escolas privadas.

Fonte: New Scientist

Homens vivem menos tempo do que Mulheres

A esperança média de vida é inferior nos homens, não porque estes trabalham mais ou durante mais tempo. Aliás, mulheres que têm emprego até vivem ainda mais tempo do que aquelas que permanecem em casa.

Segundo alguns estudos, as hormonas femininas da família dos estrogénios são as responsáveis pela longevidade das mulheres, enquanto que a hormona masculina, testosterona, encurta a esperança de vida dos homens. Algumas investigações realizadas no início do século XX já demonstravam que homens castrados tinham uma vida mais longa.

Mas existem outros factores que limitam a esperança média de vida dos homens, como o tabaco e alguns factores genéticos. Praticamente em todo o reino animal a esperança média de vida do sexo masculino é inferior à do feminino

Fonte: GesundheitScout24

Aquecimento Global

19 de Fevereiro, 2001

Um relatório oficializado no domingo passado em Genébra do Intergovernamental Panel On Climate Change das Nações Unidas, no qual participaram 700 investigadores de mais de 100 países, avisa formalmente que o aquecimento global pode desencadear processos catastróficos e irreversíveis que porão em causa os mecanismos que tornam o nosso planeta habitável.

Os autores prevêem para o próximo século um derreter contínuo dos glaciares, piores secas e cheias nas zonas costeiras (que podem afectar 200 milhões de pessoas nos próximos 80 anos, mesmo que não ocorra subida do nível do mar), a maior incidência de doenças transmitidas por mosquitos, menor produtividade agrícola e o colapso de muitos ecossistemas. Problemas de frio e de calor têm tendência a agravar-se, avisam os cientistas.

Os autores concordam que a probabilidade de algumas das alterações apontadas no relatório acontecerem é baixa mas salientam o facto de os riscos não serem de fácil previsão. Avisam ainda que se espera que as consequências se agravem com o aumento da taxa, magnitude e duração da alteração climática. Eles salientam o facto, cada vez mais óbvio, de que o planeta irá responder a estas modificações com estremecimentos bruscos e imprevisíveis, em vez de com uma mudança suave e previsível.

Os autores mostraram a importância de reduzir as emissões que causam as alterações climáticas mas afirmam que nos encontramos já num ponto em que já têm que ser preparadas “estratégias adaptativas” contra os perigos iminentes.

Fonte: New Scientist

Gambas congeladas devem ser retiradas do mercado

A organização ecologista Greenpeace quer a suspensão total da importação de gambas congeladas, oriundas do sudeste asiático, por conterem antibióticos, e de onde Portugal importou no ano passado mais de mil toneladas.

Após efectuar exames laboratoriais a várias amostras, a Greenpeace garante que na União Europeia o controlo das gambas importadas de países tropicais é insuficiente, realizando-se habitualmente apenas uma prova por cada cem toneladas.

Em 15 análises realizadas, a Greenpeace detectou numa das amostras um alto conteúdo do antibiótico clorafenicol, produto utilizado no tratamento de doenças humanas, mas cuja aplicação nosanimais é totalmente proibido há alguns anos na União Europeia.

O aviso já foi tomado a sério, pelo menos na Aústria, onde a cadeia de supermercados Merkur já retirou as gambas das suas prateleiras.

Fonte: Lusa

Febre aftosa: emergência nacional no Reino Unido

O ministro britânico da Agricultura afirmou hoje que a epidemia de febre aftosa descoberta em suínos num matadouro a leste de Londres está prestes a tornar-se numa emergência nacional.

As declarações foram proferidas depois de um encontro com o presidente da União Agrícola britânica.

O perigo de alastramento desta epidemia de febre aftosa é tal que as pessoas que vivem nas cidades inglesas foram aconselhadas a não passearem no campo - em particular, a não se aproximarem de qualquer exploração pecuária, pois o vírus pode ser transportado nos sapatos ou botas, e nos pneus dos veículos - e foram criadas zonas de exclusão em torno das explorações e matadouros, pois o vírus pode ser transmitido pelo ar.

A caça à raposa com cães e cavalos foi suspensa durante a crise da febre aftosa e mesmo as corridas de cavalos poderão ser afectadas.

A fim de se tentar impedir o alastramento da doença um segundo matadouro, desta vez em Guilford, no sul da Inglaterra, já foi encerrado, após o encerramento do matadouro do condado de Essex.

O encontro entre o ministro e o representante associativo resultou da proibição imposta pelo governo de Tony Blair, de banir as exportações de animais vivos, carne e lacticínios.

Fonte: Lusa

Grupos querem tomar conta da investigação médica

23 de Fevereiro, 2001

Grupos de pessoas com doenças hereditárias estão a juntar-se para apoiar, e porventura controlar, a investigação médica dessas doenças, noticía a revista New Scientist.

Um destes grupos, que se preocupa com a doença pseudoxantoma elástico (PXE), que consiste na acumulação de cálcio nos tecidos que vai perdendo progressivamente a sua elasticidade, avançou legalmente de forma a obter os direitos sobre a patente do gene ABCC6, identificado o ano passado, cuja ausência causa o PXE.

Patrick Terry, um representante deste grupo, denominado PXE International, afirma que com a posse da patente do gene o grupo pode acelerar o processo de investigação médica, através do controlo das licenças e direitos de autor.

Patrick Terry, que tem dois filhos com a doença, diz que o grupo não foi constituído com o intuíto de ganhar dinheiro, só pretende a cura. Como os doentes são os que têm mais a ganhar com os avanços médicos, é legítimo serem eles a controlar a investigação, na sua perspectiva.

Está também em vista uma aliança global de grupos que representam pessoas com doenças hereditárias, juntando grupos ingleses, americanos, holandeses, belgas e iranianos.

Patrick Terry diz que esta nova aliança vai poder agir contra grupos anti-aborto, que são contra a experimentação em ovos e embriões humanos, e grupos de direitos dos animais, contra a investigação em animais. Os argumentos usados são de que estes grupos são impedimentos ao avanço científico que pode curar e aliviar muitos doentes que sofrem actualmente da doença.

Fonte: New Scientist
Adaptado por Helder Pereira
MNI - Médicos Na Internet

Mais conversa e menos acção

24 de Fevereiro, 2001

Um estudo recente realizado no Reino Unido sugere que os doentes preferem, numa consulta, discutir o seu problema e receber conselhos do seu médico do que sair do consultório com uma receita ou em exame médico e sem conversa.

Os resultados deste estudo, publicado na edição de 24 de Fevereiro do British Medical Journal, resultaram de um questionário a 824 pacientes e mostram que a maioria (mais de 3/4) preferia que a sua visita ao médico se baseasse numa comunicação entre eles e o médico, numa discussão dos seus sentimentos acerca da sua condição e tratamento e numa escuta de conselhos sobre como melhorar a sua condição e sobre como se manterem saudáveis.

Somente 63% pretendia um exame médico e apenas 1/4 esperava levar consigo uma receita médica.

Segundo os autores, este estudo é o maior realizado até ao momento sobre este tema.

Helder Pereira
MNI- Médicos na Internet

Fonte: Reuters Health

Estudante da Graciosa morreu com meningite

Um estudante açoriano de 19 anos que chegou domingo ao Continente, proveniente da Graciosa, morreu ontem com meningite meningocócica nos Hospitais da Universidade de Coimbra, mas poderá tratar-se de um caso isolado.

A informação foi prestada pelo director clínico da unidade, Ávila da Costa segundo o qual se até domingo não surgir mais nenhuma pessoa com a doença este será um caso isolado.

O jovem residia na ilha Graciosa, de onde viajou domingo num avião da Sata Air Açores para Lisboa, efectuando uma escala na ilha Terceira.

Segundo o assessor do Delegado de Saúde da Região Centro, Fernando Almeida, o estudante já terá chegado doente a Coimbra, por isso não foi às aulas.

Na madrugada de terça-feira, deu entrada nos HUC tarde demais, com grandes perturbações de consciência e em estado já incontrolável, vindo a morrer quinta-feira, disse Ávila da Costa.

Fonte: Lusa

Câmara do Seixal admite contaminação a médio prazo

A Câmara do Seixal admitiu hoje a contaminação a médio prazo de um aquífero - que abastece aquele concelho e o Município de Almada - com produtos químicos de uma fábrica desactivada.

A situação poderá acarretar riscos para a saúde pública, caso a reserva de água seja atingida pela poluição da fábrica da Sociedade Portuguesa de Explosivos (SPEL).

A autarquia garante o abastecimento de água sem qualquer risco para a saúde pública, mas lembra que se os solos não forem descontaminados, então daqui a oito ou dez anos haverá riscos de contaminação (do aquífero) e para a saúde pública.

Fonte: Lusa

Portugal com elevada resistência a antibióticos

Portugal, tal como outros países do sul da Europa, tem uma percentagem de resistência a antibióticos superior aos países do norte europeu, devido a uma prescrição indevida e não racionalizada destes medicamentos.

Conforme salientou à Agência Lusa a responsável pelo serviço de microbiologia do Hospital de Santa Cruz, Maria Teresa Marques, ainda que a resistência a antibióticos surja associada a múltiplas causas, a pouca sensibilidade dos médicos para esta questão é uma das principais, podendo vir a pôr em causa a eficácia do arsenal terapêutico disponível no que toca ao tratamento de infecções.

Realçando que os valores registados em Portugal não se distinguem dos verificados nos restantes países do sul da Europa, como Espanha, Grécia e Itália, a também directora do departamento de microbiologia da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa alerta para o facto de a resistência a antibióticos, que começou por ser um problema hospitalar, ser já sentida na comunidade.

Entre os factores que mais condicionam o desenvolvimento de resistências a antibióticos, Maria Teresa Marques aponta a ausência de políticas de prescrição destes medicamentos, tanto em profilaxia como em terapêutica dirigida a infecções, e a não existência de medidas rígidas de controlo de infecções em meio hospitalar.

Fonte: Lusa

Página 1 de 2