Notícias

Seguem-se notícias para comentar:

Optimismo e AVC

23 de Março, 2001

Um novo estudo conduzido por cientistas da Universidade do Texas, nos EUA, sugere que um estado optimista e positivo diminui a probabilidade de acidentes vasculares cerebrais (AVC) ou enfarte do miocárdio nos idosos. O estudo foi publicado na edição de 23 de Março do jornal Psychosomatic Medicine e, segundo declarações à Reuters, os próprios cientistas ficaram surpresos com a intensidade da associação entre os dois factores.

Os investigadores estudaram o modo como a depressão ou o bem-estar geral influenciavam a probabilidade da ocorrência de AVC’s em 2.500 indivíduos de North Carolina, com 65 anos de idade ou mais.

No geral a equipa descobriu que havia um aumento da probabilidade da ocorrência destas doenças em pessoas, especialmente homens, que respondiam “sim” a afirmações como “Eu sentia-me sozinho” e “Eu tinha ataques de choro”.

Por outro lado os cientistas notaram uma diminuição da probabilidade de ficarem doentes em indivíduos que tinham uma visão mais optimista ou positiva. Por exemplo, por cada resposta “sim” a afirmações tais como “Eu estava feliz” e “Eu gozava a vida”, ocorreu uma diminuição de 41% nos homens e 18% nas mulheres do risco de ocorrência de AVC.

O estudo confirmou que a visão optimista era um factor que influenciava positivamente o estado de saúde das pessoas quer estas fossem brancas ou negras, e tomando em consideração outros factores de risco como a obesidade, doenças crónicas ou fumar e consumir álcool.

A equipa aconselha os médicos a tomarem em atenção o estado mental e de bem-estar dos doentes idosos, principalmente dos pertencentes a grupos de risco. Avisam que, naturalmente, uma dieta alimentar saudável e exercício físico são importantes, mas o bem-estar geral da pessoa em relação à vida é muito importante.

Adaptado por
Helder Cunha Pereira
MNI – Médicos Na Internet

Fonte: Reuters Health