Notícias

Comente as seguintes notícias:

Erva chinesa causa cancros

8 de Junho, 2000

Erva chinesa implicada em cancros do sistema urinário

18 doentes belgas que, inadvertidamente, receberam a erva chinesa Aristolochia fangchi em pílulas para redução de peso, desenvolveram cancros das vias urinárias, de acordo com um trabalho publicado no New England Journal of Medicine.
Estes doentes já tinham experimentado insuficiência renal em resultado da ingestão de uma combinação de duas outras ervas chinesas- Stephania tetrandra and Magnolia officinalis-, pelo que necessitaram de diálise ou transplante renal.
Depois de descobrirem cancro no sistema urinário de um destes pacientes, os médicos ofereceram a 43 destes doentes a possibilidade da remoção preventiva dos rins e ureteres (canais de comunicação do rim à bexiga). 39 aceitaram a oferta. 18 cancros foram descobertos, o que representa uma espantosa taxa de cancro de 46%! Nos restantes 21, 19 tinham alterações pré-malignas ligeiras a moderadas.
O ingrediente da planta Aristolochia fangchi que provoca os danos é o ácido aristolóquico (aristolochic acid), o qual foi encontrado nos rins e ureteres de todos os pacientes.
Outro carcinogénio, ocratoxina A (ochratoxin A) foi encontrada em 4 amostras. Este carcinogénio está presente na planta Stephania tetrandra.
Os riscos de cancro foram maiores em doentes que ingeriram doses maiores das referidas plantas (8/24 dos doentes que ingeriram menos de 200 g e 10/15 dos que ingeriram 201 g ou mais).
Casos semelhantes de surtos de insuficiência renal e cancros das vias urinárias foram já descritos na Bélgica, França, Espanha, Japão, Reino Unido e Taiwan.
Quando os doentes desenvolvem insuficiência renal e cancros do sistema urinário, os médicos portugueses e outros são aconselhados a perguntar se os doentes alguma vez ingeriram plantas chinesas ou cápsulas delas derivadas.

Fontes: The New England Journal of Medicine 2000;342:1686-1692 e Reutershealth.com.

RE: Erva chinesa causa cancros

Exmos Srs.,

Adquiri num hipermercado uma embalagem de cápsulas de um chá vermelho ou PU-ERH-TEE que vem descrito na embalagem como um eliminador de gorduras. Gostaria que informassem se este chá se encontra entre os nocivos e descritos no texto uma vez que o rótulo da embalagem não diz qual é a designação da espécie botânica. Imediatamente suspendi a toma das cápsulas das quais tomei 40 com 350 mg. Será conveniente beber muita água para eliminar ou existe outra atitude a tomar?

Muito obrigado.

RE: Erva chinesa causa cancros

Ao responsável pela divulgação do artigo sobre erva chinesa causa cancros:

Exmo. Sr. Dr.,

Fiquei deveras alarmada com a notícia publicada e traduzida de um jornal médico inglês. É que acontece que uso e abuso de produtos naturais, principalmente os destinados a emagrecimento tanto através de potenciação do metabolismo como os destinados a eliminação e drenagem de líquidos. Tomei recentemente um chá desconhecido chinês, designado de chá vermelho dito como eliminador de gorduras.
Devo tomar alguma atitude a nível de consulta? Não deveria de facto esta notícia ser devidamente divulgada pois que se trata de um assunto de saúde pública? Estarei a reagir com exagero? Gostaria de obter uma resposta..., gostaria de ficar mais tranquila...

Muito obrigado.

RE: Erva chinesa causa cancros

Cara Joana Simões,

Muito obrigado pela sua mensagem.

A nossa missão é divulgar notícias sobre questões de saúde, o que fizemos também neste caso.

No seu caso, recomendo que consulte a composição dos chás que consome. No caso de algum destes conter alguma das plantas implicadas no cancro do aparelho urinário, será conveniente contactar um urologista.

Muitas pessoas desconhecem que os chás, sendo obtidos a partir de plantas, contêm princípios activos (moléculas) que podem ser prejudiciais paras a saúde, do mesmo modo que contêm outras que podem ser benéficas.

Por favor, informe-se bem sobre os chás que toma. Talvez seja melhor ser cautelosa e abster-se de chás de proveniência e/ou composição duvidosa.

Um abraço,

Doutor M. Jorge Guimarães

Contra o cancro

Semana europeia contra o cancro promove alimentação saudável

A promoção de uma alimentação saudável como forma eficaz de prevenção do cancro é o tema geral da Semana Europeia Contra o Cancro 2000, que se inicia hoje.

Esta iniciativa, que se celebra em todos os países da União Europeia e decorre até sábado, é assinalada em Portugal através de encontros alusivos ao tema a realizar no Instituto Português de Oncologia do Porto, Coimbra e Lisboa, bem como nos diversos núcleos regionais da Liga Portuguesa Contra o Cancro.

As sessões visam sobretudo divulgar as acções de rastreio, sensibilização e formação dos profissionais que se têm vindo a realizar ao longo do ano.

Fonte: LUSA

Cientistas tratam cancros em ratos ...

Vários cancros foram tratados por terapia genética, administrada por via oral em jovens ratos, anunciam investigadores na versão on-line da revista Proceedings of the National Academy os Sciences, publicada hoje.

É a primeira vez que podemos impedir o desenvolvimento do cancro, utilizando a terapia genética, salienta Carlo Croce, da Universidade Thomas Jeffersonum, em Filadélfia, e um dos autores do estudo.

Segundo o especialista, esta técnica poderá ser utilizada no homem com lesões pré-cancerosas nos pulmões, esófago, cabeça e pescoço.

Os investigadores, sublinham, no entanto, que para isso serão necessários ainda muitos mais estudos, pois será necessário reformular algumas das técnicas utilizadas, nomeadamente nos casos dos pulmões, estômago e rins.

Fonte: Lusa

Linhas de alta tensão vs. cancro

As linhas de electricidade de alta tensão podem aumentar o risco de cancro, noticia hoje o jornal Sunday Times, citando um relatório oficial a apresentar esta semana por um cientista britânico de renome.

De acordo com o jornal, vários milhares de pessoas na Grã-Bretanha que vivem perto de postes eléctricos podem ser afectadas pelo problema.

Esta descoberta sobre o risco de cancro foi feita na
sequência de uma investigação realizada por Sir Richard Doll, o cientista que descobriu uma ligação existente entre o cancro do pulmão e o tabaco, nos anos 60.

Sir Richard Doll recusou-se contudo a comentar as
informações contidas no relatório, adiantando que não fará qualquer declaração antes de uma conferência de Imprensa sobre este problema, marcada para terça-feira.

Há algum tempo, foram levantadas suspeitas, no país, sobre os perigos que os postes eléctricos podiam representar para o Homem, enquanto pessoas que residem perto de linhas de alta tensão desencadearam campanhas contra a sua presença.

Fonte: Lusa

Hipertermia - uma nova esperança

Em estudos preliminares “métodos hipertérmicos“ revelaram uma eficácia surpreendente e vão ser agora testados clinicamente em 19 tipos de tumores.

A liga alemã contra o cancro já constituiu um grupo de trabalho para investigar este novo método no tratamento do cancro.

Investigações acerca deste método já existem há dezenas de anos, e já foi testado em mais de 600 pacientes cancerosos que experimentaram tratamentos em que se associou a hipertermia geral (a temperatura corporal é artificialmente colocada acima dos 37ºC) a outros métodos convencionais do tratamento de tumores malignos. Extremamente encorajadores foram os resultados que associam a hipertermia regional (aquecimento de uma porção do organismo ou órgão acima dos 37ºC) à radioterapia convencional.

No caso do carcinoma do colo do útero, tratamentos que associam a radioterapia ao “aquecimento local” já são habituais na Holanda. Num estudo, mulheres com este tipo de tumor e que somente foram submetidas à radioterapia convencional, a taxa de remissões totais cifrava-se nos 57%, mas no grupo em que se associou a hipertermia local a taxa de curas subiu para os 83%.

A utilidade da hipertermia geral combinada com quimioterapia vai agora também ser testada, já que um novo aparelho permite um aquecimento gradual do corpo.

Fonte: Aerzte Zeitung

Sumos com beta-carotenos ...

O Instituto Federal para a protecção do consumidor alemão advertiu que sumos com altas concentrações de beta-carotenos poderão aumentar o risco do desenvolvimento de carcinomas em seres humanos.

Num artigo publicado no jornal “Handelsblatt” esta instituição alemã foca que, principalmente os fumadores, que necessitam de um maior aporte vitamínico e assim recorrem frequentemente a sumos enriquecidos com vitaminas, poderão estar a promover o desenvolvimento de cancros.

Na realidade os beta-carotenos, também conhecidos como pró-vitamina A, são protectores para o desenvolvimento de tumores malignos. Mas em doses altas, superiores a 20 miligramas diários, associados a hábitos tabágicos importantes, têm um efeito contrário, segundo o Instituto Federal para a protecção do consumidor da Alemanha.

Fonte: Net Doctor

Plano Nacional Oncológico apresentado em Abril

O Plano Nacional Oncológico, um documento que traça as directrizes para o sector, designadamente no que toca à localização de equipamentos pesados de radioterapia, vai ser apresentado publicamente em Abril, anunciou hoje a ministra da Saúde.

Manuela Arcanjo, que hoje se deslocou ao Algarve em visita de trabalho, adiantou que o plano deverá ficar concluído em finais do presente mês, prevendo-se a sua apresentação pública no princípio de Abril.

A titular da pasta da Saúde adiantou que no plano está prevista a localização de uma unidade pública de radioterapia para o Sul do país, a criar no Algarve ou no Alentejo.

A referida unidade poderá ficar instalada no Alentejo ou no Algarve, ou a meio caminho entre as duas regiões, disse Manuela Arcanjo ao recordar que actualmente todo o Sul do país está coberto pelo Instituto Português de Oncologia, em Lisboa.

Fonte: Lusa

Página 1 de 2