Na Europa

Viajar de carro pela Europa pode ensinar umas coisas aos portugueses

O Automóvel Clube de Portugal alerta os portugueses que estão
a pensar, durante as férias, viajar pelas estradas europeias para as
infracções de trânsito, pois a ausência de uma legislação comunitária
faz com que cada país determine as suas próprias leis de circulação
viária.
Em Espanha, por exemplo, já é obrigatório circular com dois
sinais de pré-sinalização, e a curto prazo será também obrigatório ter
no carro um kit de luzes sobressalentes.
Se entrar de automóvel em França saiba que é proibido o
transporte de crianças com menos de 10 anos no banco da frente.
Na Inglaterra, Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Áustria e Suécia,
o automobilista é obrigado a levar consigo uma caixa de primeiros
socorros.

Campeão da sinistralidade

Portugal campeão da sinistralidade rodoviária na União Europeia

Portugal foi em 1998 o campeão europeu da sinistralidade rodoviária, com 243 mortes por milhão de habitantes num ano em que as estradas comunitárias vitimaram 42.600 pessoas, entre automobilistas, passageiros e peões.
No pólo oposto deste ranking europeu as estatísticas do Eurostat hoje divulgadas estão as estradas da Suécia e do Reino Unido, onde, no ano em apreço, morreram, por milhão de habitantes,
60 e 61 pessoas, respectivamente. A Holanda anda muito próximo, com 68 vítimas mortais.
Embora liderando esta tabela negra, registou-se em Portugal uma diminuição de 20 por cento na taxa de mortalidade rodoviária nos oito primeiros anos da década de 90.
Esta é, aliás, uma tendência europeia, já que, no cômputo dos quinze países, se assistiu a uma regressão de 26 por cento, passando-se de 155 mortes por milhão de habitantes em 1990 para 114 em 1998.

Fonte: lusa.p

RE: Na Europa

viva,

So um pequeno escalarcimento em Espanha,pelo menos para os carros nacionais náo ja obrigatorio os dois triangulos

de pre-sinilizacáo.

e ja que temos na Europa para quando o uso obrigatorio de uma caixa de primeiros socorros e de um extintor?

E um curso de primeiros socorros (minimos) com reciclagem?

Talvez enriquecia um pouco a falta de civismo na estrada

RE: Na Europa

viva,

So um pequeno escalarcimento em Espanha,pelo menos para os carros nacionais náo ja obrigatorio os dois triangulos

de pre-sinilizacáo.

e ja que temos na Europa para quando o uso obrigatorio de uma caixa de primeiros socorros e de um extintor?

E um curso de primeiros socorros (minimos) com reciclagem?

Talvez enriquecia um pouco a falta de civismo na estrada

RE: Na Europa

viva,

So um pequeno escalarcimento em Espanha,pelo menos para os carros nacionais náo ja obrigatorio os dois triangulos

de pre-sinilizacáo.

e ja que temos na Europa para quando o uso obrigatorio de uma caixa de primeiros socorros e de um extintor?

E um curso de primeiros socorros (minimos) com reciclagem?

Talvez enriquecia um pouco a falta de civismo na estrada

RE: Na Europa

viva,

So um pequeno escalarcimento em Espanha,pelo menos para os carros nacionais náo ja obrigatorio os dois triangulos

de pre-sinilizacáo.

e ja que temos na Europa para quando o uso obrigatorio de uma caixa de primeiros socorros e de um extintor?

E um curso de primeiros socorros (minimos) com reciclagem?

Talvez enriquecia um pouco a falta de civismo na estrada

Maior mortalidade da UE

11 de Outubro, 2000

O estudo anual da agência europeia Eurostat, hoje divulgado, refere que Portugal é o país onde se tem menor esperança de vida, com maior taxa de mortalidade infantil, e com as estradas mais mortais da União Europeia.

Ainda no ranking europeu, a Grécia tem a maior percentagem de fumadores (um grego fuma em média 3.020 cigarros por ano contra os 1.646 da média europeia), e as menores taxas de suicídio, cujo primeiro lugar é ocupado pela Finlândia (com 41.8 de homens e 11.4 de mulheres a porem fim à vida em cada 100 mil habitantes).

Os britânicos são os que trabalham mais horas semanais (44.9) enquanto que os dinamarqueses são os que trabalham menos (39.9).

O relatório do Eurostat fornece estatísticas sobre um enorme conjunto de temas, desde consumo, habitação e educação, até índice de salários mínimos nacionais, preços no consumidor e comércio nos quinze, referindo-se os números mais recentes a 1997.

Fonte: LUSA