Lábios

O que me leva a escrever este e-mail é um problema de saúde que me vem incomodando há já alguns anos. Já consultei alguns médicos e não me souberam dizer nem as causas, nem a cura para esse problema. O objectivo deste
e-mail, é precisamente, tentar encontrar alguém que me possa ajudar.

O problema é o seguinte:
apareceram-me uns pontos esbranquiçados nos lábios, principalmente no lábio superior. Inicialmente mal se notavam e eu tive a esperança que tal como tinham
aparecido também iriam desaparecer, mas com o passar do tempo a sua quantidade e visibilidade foi aumentando, o que me começou a deixar muito preocupado.

Fui ao meu médico de família que me receitou um baton e me disse que se não passa-se para ir a um dermatologista. Como não passou eu consultei um dermatologista. Ele disse-
me que se tratavam de quistos mucoides, que não tinha nenhuma importância e que não existia nada que se pudesse aplicar (pomada, baton, etc) para tratar este problema.
Também não me soube dizer qual a causa. Falou-me na hipótese de um tratamento com raios lazer mas que ele não
me aconselhava.

A minha preocupação não está nas consequências físicas deste problema, pois até agora ainda não tive nenhumas
(como por exemplo a dor), mas sim nas suas consequências psicológicas e emocionais. É que este problema está-me a causar um enorme mau aspecto, pois é uma zona muito
visível, e a provocar um mal estar psicológico com tendência para a depressão. É por essa razão que eu preciso de encontrar urgentemente alguém que me possa
ajudar a resolver este problema.

Se fosse possível fornecerem-me o contacto de algum médico especialista na resolução deste tipo de problemas, de preferência na zona de Coimbra, ou um tratamento adequado e eficaz, eu ficaria eternamente agradecido.

Obrigado pela atenção.

Com os melhores cumprimentos,

P Santos

O meu e-mail é sotnasp@net.sapo.pt

RE: Lábios

Caro PSantos,

Se desejar, pode contactar o nosso especialista Hugo Oliveira, de Coimbra, através do nosso serviço de aconselhamento médico sobre esta matéria mas ele está de férias.

Entretanto, pode falar com o Dr. Miguel Taveira, do Porto, a Dra Leonor Girão, de Lisboa,, também dermatologistas, através do nosso SAM.

O seu problema parece estar a afectá-lo psicologicamente e talvez seja melhor fazer alguma coisa para o controlar.

Doutor M. Jorge Guimarães
MNI

RE: Lábios

Caro Paulo

partindo do pressuposto que o diagnóstico efectuado foi correcto, o seu quadro clínico não é de facto frequente (refiro-me à multiplicidade das lesões). Tal como o meu colega que o observou, não lhe posso adiantar uma explicação com certeza para o aparecimento dos seus quistos (ou antes pseudoquistos) mucóides. Há muitas coisas em medicina que, apesar da sofisticação das técnicas hoje em dia ao nosso dispor, permanecem inexplicadas. Uma das teorias - não confirmada - relaciona o seu aparecimento com traumatismos repetidos dos lábios. Essa conclusão foi tirada de um estudo que comparava um grupo de rapazes britânicos(?)institucionalizados com outro grupo de crianças com comportamentos normais. Verificou-se que no 1º grupo que apresentava uma história significativa de violência, a incidência de quistos mucóides era considerávelmente superior e correlacionava-se positivamente com a existência de cicatrizes faciais nesse grupo. O laser CO2 é umas da modalidades terapêuticas no tratamento da sua afecção, porventura a mais cómoda e eficaz. Outras incluem a criocirurgia, infiltrações, excisão cirúrgica,... . Só a observação do quadro clínico poderá decidir qual a melhor modalidade terapêutica, pelo que lhe sugiro que regresse ao seu Dermatologista, ou se preferir e tiver a percepção de que as suas possibilidades económicas não permitirão um tratamento completo em medicina privada, recorra ao seu médico de família, que provavelmente lhe passará credencial para consulta de dermatologia em ambiente hospitalar. A sua patologia, sob o ponto de vista objectivo, não é uma urgência pelo que é compatível com uma espera pela consulta através do Serviço Nacional de Saúde, que não é tão dilatada como muitas pessoas pensam. Eventualmente 1 a 2 meses.
Espero ter-lhe sido útil

Atenciosamente

Hugo S. de Oliveira