Gravidez em profissionais de saúde

Gostava de lançar a discussão sobre os problemas da gravidez em profissionais de saúde.

Sou de opinião que as profissionais de saúde, assim como outras mulheres com profissões que envolvem turnos prolongados, deveriam ser escusadas de trabalhar durante a noite no decurso da gravidez.

Preocupa-me sobretudo a situação das mulheres grávidas que fazem urgências.

O que pensam sobre este assunto?

Um abraço,

M. Jorge Guimarães

RE: Gravidez em profissionais de saúde

Na realidade cada vez com maior frequencia se ouve falar de gestações de risco nas mulheres com profissões que envolvem stress psicológico associado a trabalho físico com horários pouco fisiológicos, como é habitual nas profissionais de saúde, nomeadamente médicas de algumas especialidades. Concerteza vários outros factores contribuirão para que tal aconteça, como o perfil da pessoa em questão.
Talvez a ameaça de parto pretermo e os atrasos de crescimento intrauterinos sejam os problemas mais frequentes, contudo esta é uma observação resultante de conversas com algumas colegas que passaram por este problema. Gostava de ouvir opiniões de outras colegas em relação a este assunto.

RE: Gravidez em profissionais de saúde

Sou fisioterapeuta e estou grávida, daí o meu interesse sobre o tema. Por um lado, sou profissional de saúde e, como muitas outras, trabalho muitas horas e maioritariamente em pé; por outro debato-me sobre as consequências de todo o material que tenho que usar diariamente e que emite radiações num raio de 2 metros, como é o caso dos aparelhos de ondas-curtas e micro-ondas.
A questão principal é: estes aparelhos estão contra-indicados em pacientes portadores de pacemaker ou com materiais de osteossíntese, no entanto não existe provas científicas de que afecta os profissionais que manuseam estes aparelhos. Então..o que fazer?