FOLLIGEN e PROXIPEN

Estou à espera da resposta sobre este dois produtos que segundo consta são óptimos no combate à calvicie. Consutar, se desejarem, a notável página da salusmaster com.(em espanhol)

Vejam lá, se por favor, me podem responder.

Aguardo uma resposta, mesmo a sério, neste fórum, até para saber se os nossos dermatologistas estão na onda destas novidades.

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Caro Jalmeida,

Se desejar, pode contactar um dos nossos profissionais nas áreas de dermatologia e/ou cirurgia plástica através do Serviço de Aconselhamento Médico (SAM).
Além disso, temos um artigo na revista sobre cirurgia da calvície que poderá achar interessante.

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Caro JAlmeida:

Como Dermatologista não posso deixar de responder ao seu amàvel repto!
Os produtos a que alude-Proxiphen e Folligen- são agentes que na forma comercial não mereceram referência na literatura científica dedicada ao tema.Tal não deixa de ser sintomático particularmente se pensarmos que se trata de uma área em que a crescente preocupação dos consumidores se casa com um investimento significativo na investigação e descoberta de novos produtos para as diversas formas de Alopécia.
Posicionando-se como agentes de recurso para doentes que não responderam aos tradicionais tratamentos com Minoxidil e Finasteride, não deixa de ser curioso que na página da Salusmaster se aconselhe a sua utilização conjunta com aqueles agentes. Por outro lado, regista-se que o Proxiphen ,ele-próprio, tem na sua composição minoxidil bem como um agente anti-androgénico (espironolactona).
Face ao exposto é minha opinião:
I- Proxiphen- composto que associa produtos tradicionalmente usados na Alop. Androgenética.Cocktail que incorpora tretinoina,minoxidil, fenitoina, espironolactona,aminoácidos, oligoelementos,anti-oxidantes...É efectuada referência a que possui concentração de minoxidil superior a 5%, devendo ser aplicado com o c. cabeludo molhado.Não posso deixar de chamar a atenção para este facto já que pode aumentar a sua absorção sistémica e, como tal, determinar toxicidade cardíaca(arritmias, insuf. cardíaca...).
É igualmente de chamar a atenção para a presença de espironolactona na sua composição, facto que determina que o seu uso se destine exclusivamente a homens ou a mulheres em regime seguro de contracepção, já que numa mulher grávida pode originar alterações genitais em fetos do sexo masculino .
Também a presença de fenitoina na composição nos coloca problemas em face da toxicidade deste agente anti-epiléptico, se absorvido para a circulação sistémica!
Igualmente merece referência o facto de que tem sido tentada a associação de minoxidil à tretinoina na busca de um efeito sinérgico: tal não tem sido possível dada a instabilidade dos componentes e a inactivação gerada no produto final.
Finalmente, a utilização de anti-oxidantes no tratº da Alopécia Androgenética tem dado resultados inconclusivos, particularmente em produtos de aplicação local.
II - Folligen - a composição inclui alegadamente oligoelementos, péptidos não especificados e agentes anti-oxidantes.
Igualmente se aconselha a sua utilização conjunta com finasteride e com minoxidil!

Numa apreciação global da composição de Proxiphen e Folligen, poderei dizer :
-Não há referência até à data destes produtos na literatura científica especializada
-A leitura da composição suscita preocupações relativas à sua segurança
-A incorporação de moléculas diferentes levanta preocupações quanto à sua estabilidade
-A página acompanhante refere a vantagem na manutenção dos tratamentos prévios com minoxidil e com finasteride, apesar de se posicionarem como agentes de recurso, úteis para os casos de insucesso com aqueles agentes

A Alopécia Androgenética é situação particularmente prevalente e de dificil correção. Muito se tem investigado sobre a sua fisiopatologia, sobre os factores de natureza hormonal e genética que são operativos, estando a literatura especializada atenta a todos os desenvolvimentos que obedecem a critérios estritos de cientificidade nos domínios de segurança e de eficácia. Até ao momento, apenas as moléculas Minoxidil,tretinoina e os nóveis inibidores da 5-alfa-reductase provaram a sua eficácia no tratº da Alopécia Androgenética masculina.

Apesar das dúvidas expressas qt à composição de Proxiphen e Folligen, como médico, não posso de aguardar novos desenvolvimentos que se venham a verificar, sempre no interesse e segurança dos nossos doentes alopécicos.

Com os melhores cumprimentos

Rui Tavares-Bello
Dermatologista

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Caro JAlmeida:

Como Dermatologista não posso deixar de responder ao seu amàvel repto!
Os produtos a que alude-Proxiphen e Folligen- são agentes que na forma comercial não mereceram referência na literatura científica dedicada ao tema.Tal não deixa de ser sintomático particularmente se pensarmos que se trata de uma área em que a crescente preocupação dos consumidores se casa com um investimento significativo na investigação e descoberta de novos produtos para as diversas formas de Alopécia.
Posicionando-se como agentes de recurso para doentes que não responderam aos tradicionais tratamentos com Minoxidil e Finasteride, não deixa de ser curioso que na página da Salusmaster se aconselhe a sua utilização conjunta com aqueles agentes. Por outro lado, regista-se que o Proxiphen ,ele-próprio, tem na sua composição minoxidil bem como um agente anti-androgénico (espironolactona).
Face ao exposto é minha opinião:
I- Proxiphen- composto que associa produtos tradicionalmente usados na Alop. Androgenética.Cocktail que incorpora tretinoina,minoxidil, fenitoina, espironolactona,aminoácidos, oligoelementos,anti-oxidantes...É efectuada referência a que possui concentração de minoxidil superior a 5%, devendo ser aplicado com o c. cabeludo molhado.Não posso deixar de chamar a atenção para este facto já que pode aumentar a sua absorção sistémica e, como tal, determinar toxicidade cardíaca(arritmias, insuf. cardíaca...).
É igualmente de chamar a atenção para a presença de espironolactona na sua composição, facto que determina que o seu uso se destine exclusivamente a homens ou a mulheres em regime seguro de contracepção, já que numa mulher grávida pode originar alterações genitais em fetos do sexo masculino .
Também a presença de fenitoina na composição nos coloca problemas em face da toxicidade deste agente anti-epiléptico, se absorvido para a circulação sistémica!
Igualmente merece referência o facto de que tem sido tentada a associação de minoxidil à tretinoina na busca de um efeito sinérgico: tal não tem sido possível dada a instabilidade dos componentes e a inactivação gerada no produto final.
Finalmente, a utilização de anti-oxidantes no tratº da Alopécia Androgenética tem dado resultados inconclusivos, particularmente em produtos de aplicação local.
II - Folligen - a composição inclui alegadamente oligoelementos, péptidos não especificados e agentes anti-oxidantes.
Igualmente se aconselha a sua utilização conjunta com finasteride e com minoxidil!

Numa apreciação global da composição de Proxiphen e Folligen, poderei dizer :
-Não há referência até à data destes produtos na literatura científica especializada
-A leitura da composição suscita preocupações relativas à sua segurança
-A incorporação de moléculas diferentes levanta preocupações quanto à sua estabilidade
-A página acompanhante refere a vantagem na manutenção dos tratamentos prévios com minoxidil e com finasteride, apesar de se posicionarem como agentes de recurso, úteis para os casos de insucesso com aqueles agentes

A Alopécia Androgenética é situação particularmente prevalente e de dificil correção. Muito se tem investigado sobre a sua fisiopatologia, sobre os factores de natureza hormonal e genética que são operativos, estando a literatura especializada atenta a todos os desenvolvimentos que obedecem a critérios estritos de cientificidade nos domínios de segurança e de eficácia. Até ao momento, apenas as moléculas Minoxidil,tretinoina e os nóveis inibidores da 5-alfa-reductase provaram a sua eficácia no tratº da Alopécia Androgenética masculina.

Apesar das dúvidas expressas qt à composição de Proxiphen e Folligen, como médico, não posso de aguardar novos desenvolvimentos que se venham a verificar, sempre no interesse e segurança dos nossos doentes alopécicos.

Com os melhores cumprimentos

Rui Tavares-Bello
Dermatologista

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Caro JAlmeida:

Como Dermatologista não posso deixar de responder ao seu amàvel repto!
Os produtos a que alude-Proxiphen e Folligen- são agentes que na forma comercial não mereceram referência na literatura científica dedicada ao tema.Tal não deixa de ser sintomático particularmente se pensarmos que se trata de uma área em que a crescente preocupação dos consumidores se casa com um investimento significativo na investigação e descoberta de novos produtos para as diversas formas de Alopécia.
Posicionando-se como agentes de recurso para doentes que não responderam aos tradicionais tratamentos com Minoxidil e Finasteride, não deixa de ser curioso que na página da Salusmaster se aconselhe a sua utilização conjunta com aqueles agentes. Por outro lado, regista-se que o Proxiphen ,ele-próprio, tem na sua composição minoxidil bem como um agente anti-androgénico (espironolactona).
Face ao exposto é minha opinião:
I- Proxiphen- composto que associa produtos tradicionalmente usados na Alop. Androgenética.Cocktail que incorpora tretinoina,minoxidil, fenitoina, espironolactona,aminoácidos, oligoelementos,anti-oxidantes...É efectuada referência a que possui concentração de minoxidil superior a 5%, devendo ser aplicado com o c. cabeludo molhado.Não posso deixar de chamar a atenção para este facto já que pode aumentar a sua absorção sistémica e, como tal, determinar toxicidade cardíaca(arritmias, insuf. cardíaca...).
É igualmente de chamar a atenção para a presença de espironolactona na sua composição, facto que determina que o seu uso se destine exclusivamente a homens ou a mulheres em regime seguro de contracepção, já que numa mulher grávida pode originar alterações genitais em fetos do sexo masculino .
Também a presença de fenitoina na composição nos coloca problemas em face da toxicidade deste agente anti-epiléptico, se absorvido para a circulação sistémica!
Igualmente merece referência o facto de que tem sido tentada a associação de minoxidil à tretinoina na busca de um efeito sinérgico: tal não tem sido possível dada a instabilidade dos componentes e a inactivação gerada no produto final.
Finalmente, a utilização de anti-oxidantes no tratº da Alopécia Androgenética tem dado resultados inconclusivos, particularmente em produtos de aplicação local.
II - Folligen - a composição inclui alegadamente oligoelementos, péptidos não especificados e agentes anti-oxidantes.
Igualmente se aconselha a sua utilização conjunta com finasteride e com minoxidil!

Numa apreciação global da composição de Proxiphen e Folligen, poderei dizer :
-Não há referência até à data destes produtos na literatura científica especializada
-A leitura da composição suscita preocupações relativas à sua segurança
-A incorporação de moléculas diferentes levanta preocupações quanto à sua estabilidade
-A página acompanhante refere a vantagem na manutenção dos tratamentos prévios com minoxidil e com finasteride, apesar de se posicionarem como agentes de recurso, úteis para os casos de insucesso com aqueles agentes

A Alopécia Androgenética é situação particularmente prevalente e de dificil correção. Muito se tem investigado sobre a sua fisiopatologia, sobre os factores de natureza hormonal e genética que são operativos, estando a literatura especializada atenta a todos os desenvolvimentos que obedecem a critérios estritos de cientificidade nos domínios de segurança e de eficácia. Até ao momento, apenas as moléculas Minoxidil,tretinoina e os nóveis inibidores da 5-alfa-reductase provaram a sua eficácia no tratº da Alopécia Androgenética masculina.

Apesar das dúvidas expressas qt à composição de Proxiphen e Folligen, como médico, não posso de aguardar novos desenvolvimentos que se venham a verificar, sempre no interesse e segurança dos nossos doentes alopécicos.

Com os melhores cumprimentos

Rui Tavares-Bello
Dermatologista

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Agradeço a sua disponiblidade para me dar as preciosas informações sobre dois produtos que, no opnião de alguns pacientes, apresenta resultados positivos no tratamento contra a queda do cabelo, com pode verificar num forum de um site brasileiro(members.tripod. com. br/cabelo), apesar de eu saber que cada cada pessoal tem a sua própia especificidade.
Compreendo a sua reseva e as cautelas que coloca na utilização destes produtos pelos motivos que refere.
Mas, sobre eles penso que existe, em línhua inglesa, no site da regrotow.com. alguns artigos cientificos de algum interesse que valerá consultar.
De qualquer forma, a sua resposta deixou-me hesitante: isto é, para para não estragar, vou continuar com o propecia(estou a tomar à cerca de 1 ano), o qual me está a fazer novos fios tipo bébé e diminiui em muito a enorme e horrível carga de oleosidade que tinha que suportar.

Por fim, estou esperançado que da descrta em 1998 do gene hairlees poderá em breve trazer um tratamento óptimo para este problema( o tempo de hoje é do corpo, da imagem...).Segundo pode verificar na revista Science a questão hormonal é importante mas não a fundamental.Nesta parte, cabe ao Sr. Doutor estar atento e recomendar o melhor para cada doente. Eu próprio, vou dar atenção a um dermatologista, pois estou a ser visto à distância por um amigo que não acredita em nada que possa reslver a calvicie, tipo grau 4: mas,apesar desta opinião não desisto.

Voltarei para saber mais e se poder para ajuadar, vendo o que está a acontecer no mundo cientifico relativamente ao tratamento de novos produtos( o site da regrowt dá eata informasção).

Quero reitar o meu obridado pela generosidade e gentileza.Até breve,

Com os melhores cumprimentos

RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Agradeço a sua disponiblidade para me dar as preciosas informações sobre dois produtos que, no opnião de alguns pacientes, apresenta resultados positivos no tratamento contra a queda do cabelo, com pode verificar num forum de um site brasileiro(members.tripod. com. br/cabelo), apesar de eu saber que cada cada pessoal tem a sua própia especificidade.
Compreendo a sua reseva e as cautelas que coloca na utilização destes produtos pelos motivos que refere.
Mas, sobre eles penso que existe, em línhua inglesa, no site da regrotow.com. alguns artigos cientificos de algum interesse que valerá consultar.
De qualquer forma, a sua resposta deixou-me hesitante: isto é, para para não estragar, vou continuar com o propecia(estou a tomar à cerca de 1 ano), o qual me está a fazer novos fios tipo bébé e diminiui em muito a enorme e horrível carga de oleosidade que tinha que suportar.

Por fim, estou esperançado que da descrta em 1998 do gene hairlees poderá em breve trazer um tratamento óptimo para este problema( o tempo de hoje é do corpo, da imagem...).Segundo pode verificar na revista Science a questão hormonal é importante mas não a fundamental.Nesta parte, cabe ao Sr. Doutor estar atento e recomendar o melhor para cada doente. Eu próprio, vou dar atenção a um dermatologista, pois estou a ser visto à distância por um amigo que não acredita em nada que possa reslver a calvicie, tipo grau 4: mas,apesar desta opinião não desisto.

Voltarei para saber mais e se poder para ajuadar, vendo o que está a acontecer no mundo cientifico relativamente ao tratamento de novos produtos( o site da regrowt dá eata informasção).

Quero reitar o meu obridado pela generosidade e gentileza.Até breve,

Com os melhores cumprimentos

RE: RE: RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

Se verificar um artigo em http://mundoalimentar.blogspot.com , poderá verificar que o melhor tratamento para esse problema não será com drogas, mas indo áorigem básica do problema sem as consequências da utilização de sintéticos, que apenas irão proletar a situação e provocar efeitos colaterais.

RE: RE: FOLLIGEN e PROXIPEN

O que já li sobre o Folligen não me parece, ao contrário do que diz o sr. dr., que este produto se posicione como agente de recurso para doentes que não responderam aos tradicionais tratamentos com Minoxidil e Finasteride. Ao contrário do que afirma, a sua literatura menciona que este produto deve ser usado simultaneamente com Minox, pois a sua composição serve essencialmente para criar vasos sanguineos e não tanto para estimular crescimento de cabelo, dai a necessidade de Minoxidil.Aliás, na descrição dos seus efeitos, apenas diz que estimula de forma branda o crescimento de novo cabelo.Em parte alguma do que tenho lido sobre o Folligen existe referencias que este sirva de substituição de minox ou finasterida. Caso a situação de calvice não seja minimamente controlada ou resolvida com Minox e Finasterida, não será certamente Folligen o melhor produto para tal. Este serve apenas como um complemento à terapia, ajudando o crescimento de novo cabelo.