esclarecimentos cobre o cancro da mama

Ola, a minha mae foi recentemente operada ao Cancro da mama , ja vaz 5 Anos que lhe surgiu um caroco num dos peitos,e tem sido seguida desde ai dizendo-lhe que nao se assuste pois e bastante pequeno,acontece que lhe surge um Mioma, e lhe marcam uma operacao para o dia 17/01/02,no dia 15/01/02 a minha foi a uma consulta para ver se estava tudo em ordem para a operacao, quando e supreendida que tem um tumor maligno,e que vai ficar sem um peito,sendo operada de urgencia no dia 16/01/02 ao Mioma e ao peito.
As minhas duvidas sao; o que tera causado o aumento do tumor para ser retirado de urgencia sem aviso,sem preparacao psicologic; O Cancro passa de pais para filhos,e por ultimo gostaria que me informassem de um ADDRESS na NET onde me informassem de tipos de ajuda para a minha mae (e nos familia) lidar com a situacao psicologica .
obrigada

RE: esclarecimentos cobre o cancro da mama

Olá !

Em termos clinicos nao te posso ser de grande ajuda...agora em termos practicos e porque passei pelo mesmo ha bem pouco tempo (fui operada em Maio 2001, e fiz quimio e radio a seguir), pode ser que a minha experiencia te seja de alguma utilidade, nem que seja para desabafar se assim o entenderes.
Eu detestei que me tratassem como uma doente, porque fisicamente nao me sentia doente. Nao gostava de me sentir assistida porque isso me lembrava (agora nao lembra pq acabei por correr com todos os que assim faziam - sorriso) da doença.
E acima de tudo, passei 6 meses a rir-me da doença, comprei uma perruca que nunca usei, andava de lenço ou careca (até era moda no verão...,assutei alguns veraneantes a tomar banho assim na barragem de Castelo de Bode...
riso) e fiquei (fico) a espera que o proximo problema apareça, nao vale a pena preocupar mo nos por eventualidades, quando aparecerem (preferia pensar se aparecerem) resolveremos.
Assim, fica o meu mail, para o que te ocorrer.

Um abraço grande.

Beatriz

RE: esclarecimentos cobre o cancro da mama

Tendo passsado por uma experiência muito parecida com a que é relatada no texto, pareceu-me importante dizer que não existe melhor apoio psicológico do que muito amor da família, principalmente do marido e dos filhos.
Detetei o caroço a 1 de Junho de 1999, no dia seguinte estava afazer uma mamografia e ecografia mamária, diagnóstico: fibroadenoma com 13mm com carecterísticas benignas. Durante uma ano e meio fiz ecografias mamárias de 4 em 4 meses, sempre o mesmo diagnóstico sem nunca aumentar de tamanho. No fim do ano de 2000, através da apalpação fiquei com a sensação de que o caroço tinha aumentado de volume, marquei uma mamografia e ecografia que fiz em Janeiro de 2001, confirmou-se que tinha aumentado para 20mm. Aconselharam-me a ir falar com um cirurgião e tirar o caroço. Uma semana depois estava a ser operada, para espanto de todos os médicos não era um fibroadenoma era sim um cacerinoma ducltal invasivo. Acordei da operação e tinha o meu marido sempre a meu lado, perguntei se estava tudo bem, disse-me que sim, mas na verdade o médico depois falou comigo e contou-me que tinha-me tirado peito e que afinal eu tinha cancaro de mama. O apoio do meu marido foi decisivo para me aguantar a este choque. Fiz quimioterapia e radioterapia, e hoje penso que consegui vencer esta luta. Nunca recorri a psicólogos ou psiquiatras, no entanto caso senti-se essa necessidade não exitaria em fazê-lo. No IPO existe a possibilidade de recorrer a essas consultas gratuitamente. No entanto a minha opinião é tentarmos ter sempre espírito positivo, acreditar vivamente que vamos vencer, e ter muito amor sempre dos nossos familares e amigos.