Bem-vindo

Bem-vindo ao forum.

RE: Bem-vindo

Os meus cumprimentos.

Serve a presente para vos questionar sobre uma espécie de irritação cutânea que se localiza ao centro da caixa toraxica (entre os dois mamilos ).
Há alturas em que desaparece.
Será uma alergia a algo que me possam indicar.
Se fôr necessário posso juntar foto.

Obrigado

"Irritabilidade cutânea"

Não descreve com precisão qual o tipo de reacção cutânea que apresenta no tórax.
No entanto, há vários tipos de eczema nessa localização que podem ter causas muito diversas, nomeadamente a alergia a metais (medalhas, botões metálicos com utilização pontual), alergia a cosméticos muitos deles com posterior reacção de fotossensibilidade solar, etc.
A irritabilidade que descreve pode, também, não representar uma reacção alérgica, mas sim uma infecção a fungos, que necessitam de condições especiais para o seu desenvolvimento.
A descrição que faz das lesões não permite um diagnóstico seguro.

RE: "Irritabilidade cutânea"

Corroboro a opinião do Dr. Celso Pereira de que a descrição que faz não permite de facto um diagnóstico.
Acrescentaria no entanto, João, às entidades enunciadas, a que primeiro me ocorreu ao ler a sua mensagem: Dermatite seborreica.

RE: "Irritabilidade cutânea"

Desde há alguns meses que me apareceu, nas maçãs do rosto, uma «irritabilidade cutânea» que se traduz numa espécie de pequenas espinhas vermelhas. Fiz uma consulta e o diagnóstico foi dermatite seborreica. Foram-me receitadas duas pomadas: nizoral e pandel. Não vejo melhoras com nenhuma delas.
Por uma casualidade, uma estéticista perguntou-me se eu fazia alergia ao sol e sugeriu-me que usasse um écran total. Resolvi experimentar, recorrendo a um da Chico que tinha em casa. Durante alguns dias o aspecto da pele melhorou, mas agora voltou ao mesmo ponto.
Este problema deixa-me triste até porque tenha 39 anos e, até há bem pouco tempo, tinha uma pele bonita.Será da idade? Haverá outro tipo de tratamento que possa experimentar?

RE:

Manuela

o que descreve como espécie de pequenas espinhas vermelhas pode corresponder a mais do que uma entidade. Em todo o caso, se consultou um médico, particularmente se era um dermatologista ou outro médico com maior experiência em dermatoses,devemos partir do princípio que o diagnóstico foi correcto. A medicação não resultou. Quanto tempo aplicou os tópicos prescritos? Seguiu a posologia indicada? Fez algum tratamento de manutenção? Simultâneamente andou a aplicar algum outro produto não prescrito?
Mesmo tendo cumprido na íntegra a medicação indicada, que é o mais provável, não se pode excluir cabalmente que de facto se trate de uma dermatite seborreica, pois há formas de mais difícil tratamento. Sugiro-lhe que regresse ao dermatologista que a viu e lhe dê conta da ausência de melhoria. Isso em nada diminuirá o médico, pois é uma situação que se verifica por vezes, e com certeza esse médico estará então, com a experiência acumulada, em melhores condições de lhe propôr um tratamento eficaz, ou de reformular o mdiagnóstico tendo em conta a evolução verificada e a confrontação com o aspecto clínico prévio, do que um novo médico.

RE:

Tenho dermatite seborreica e , durante a praia, usei um écran extremo no rosto, para não agravar o problema. A pele ficou muito gordurosa e com borbulhas. O que deverei usar para uma próxima vez?

RE:Sandra Dias

Cara Sandra

existem no mercado vários tipos de protectores solares. Uma das diferenças entre eles diz respeito à sua formulação galénica, ou seja à forma como o produto é formulado, se é uma suspensão óleo em água, ou à gua em óleo, etc. Muitos dos ecrans extremos são preparações bastante untuosas, pela sua galénica e pelos princípios activos utilizados, que visam proporcionar uma fotoprotecção eficaz a pessoas com uma maior sensibilidade à luz. Sugiro-lhe que experimente uma preparação mais fluida e com uma mistura de princípios activos físicos (dióxido de titãneo, óxido de zinco) e químicos. A partir de um FPS de 15 os ganhos obtidos em termos de fotoprotecção são muito discretos, pelo que de um modo geral não há grande interesse em procurar factores mais altos. Procure isso sim um produto que lhe assegure também uma protecção em UVA o mais próximo possível da protecção conferida em UVB. Aconselhe-se com o seu farmacêutico que é uma pessoa habilitada para lhe proporcionar esse tipo de informação. Desculpe não lhe poder aqui proporcionar uma referência a um produto particular, como poderá compreender.

RE:Sandra Dias

Caros Sandra Dias e Dr. Hugo S. Oliveira,

O nosso Serviço de Aconselhamento Médico (SAM) foi criado para interacções particulares, enquanto os GADIS pretendem ser mais para partilha de experiências e discussão de temas.

A linha é frequentemente difícl de traçar mas o ideal seria que os nossos serviços fossem correctamente utilizados.

De qualquer modo, a comunidade MNI está a tornar-se cada vez maior e a vossa participação poderá ter sido esclarecedora para outras pessoas.

O nosso Serviço de Aconselhamento Médico é muito mais do que um serviço de email. De facto, toda a interacção decorre no browser e permite ao médico colocar dúvidas ao utilizador. É nosso dever divulgá-lo.

Muito obrigado pela vossa participação.
Um abraço,

M. Jorge Guimarães

RE: Bem-vindo

partindo do princípio que alguns acontecimentos pré-natais podem afectar o desenvolvimento dos sistemas imunológico e respiratório, aumentando o risco de asma e outras doenças alérgicas,um grupo noroeguês e sueco fez um estudo que relacionou complicações durante a gravidez e o risco de obstrução brônquica nos 2 primeiros anos de vida e a ocorrência de asma e rinite alérgica aos 4 anos. Concluiram com este estudo, que envolveu 2531 crianças, que as complicações durante a gravidez relacionadas directamente com o útero (hemorragia, contrações prematuras, insuficiência placentária,etc) aumentavam o risco de asma e rinite na infância. (in:the journal of allergy and clinical immunology, nov. 2000)