Bem-vindo

Bem-vindo ao forum.

RE: Bem-vindo

Ouvi dizer há algum tempo que era estatísticamente impossível comsumir mais alcool em Portugal. Apesar de não compreender muito bem esta afirmação o facto é que somos o país que mais consome bebidas alcoólicas na Europa. Sendo o sexo masculino o que mais consome, as campanhas publicitárias têm agora como alvos as mulheres (veja-se o reclame em que aparece um homem novo a sorrir e com o seguinte texto: forte, gostoso, cheiroso... estamos a falar do vinho (ou qualquer coisa de semelhante), e os jovens (a beber cerveja nas montanhas). É preciso estarmos atentos a estas mensagens subliminares e precavermo-nos. As empresas de publicidade dizem simplesmente que não têm obrigações morais e que se existe um problema compete à sociedade resolvê-lo.

RE: Bem-vindo

É verdade que se consome demasiado alcóol em Portugal. Por vezes são pessoas mais velhas que instigam as mais novas a beber e quando se tenta parar pode ser tarde demais. As mulheres dependentes do alcóol sofrem mais que os homens. Em vez de ajuda, recebem da sociedade e da própria família, incompreensão e preconceito. A culpabilização e a discriminação não ajudam a quem tem problemas com o alcóol, apenas os agrava.

RE: Bem-vindo

Muito mal vai o nosso país sobre este assunto.Como se não fosse suficiênte as estatísticas e alguns dos problemas derivados do alcóol,as pessoas especializadas neste assunto e a comunicação
social não esclarecem a população devidamente.É de lamentar que algum tempo atrás num programa de comunicação social(Maria Elisa)se abordou este assunto.Foi convidado um Dr.para esclarecer sobre os malefícios desta droga,e para espanto meu
só se sensíbilizou os tele-espectadores malefícios a curto prazo,como os disturbios
dos jovens quando saiem das discotecas,de condizir sob o efeito do alcóol ,etc.Quase que parece que a raíz do problema são efeitos e não a causa.Com este tipo de abordagem até dá para justificar a famosa teória:(beber um copo de vinho á refeição não faz mal nenhum).E os efeitos a longo prazo como a morte lenta das células cerebrais que não se subtituem e que aumentam as probabílidades e aceleram os processos das doênças que geram falta de memória?Para surpresa nossa,podemos beber alcóol uma vida inteira e nunca nos embriagar.Mas os efeitos dele nunca os
podemos evitar.

RE: Bem-vindo

Concordo plenamente com a análise do Virgílio Brás. Muito pouco se discute sobre os efeitos a longo prazo do consumo do alcool, nomeadamente o envelhecimento prematuro das funções cerebrais e mesmo situações de demência que são vividas pela família como uma verdadeira tragédia. E que dizer dos programas de televisão (de produção nacional) que promovem o consumo do alcool e do tabaco, com o pretexto de fazer os convidados sentirem-se à vontade durante o programa? Que tipo de mensagem estão a enviar à nossa sociedade? Que para se terem conversas interessantes e inteligentes é necessário beber e fumar? É preciso estar alerta.

RE: Bem-vindo

A introdução da lei seca nas auto-estradas parece ser bem vista por quase toda a gente, talvez excepto pelos proprietários dos restaurantes das estações de serviço...

RE: Bem-vindo

até que ponto não será discutível e até contraditório a despenalização das drogas e a penalização do álcool (ele próprio a droga mais consumida em Portugal)?

RE: Bem-vindo

até que ponto não será discutível e até contraditório a despenalização das drogas e a penalização do álcool (ele próprio a droga mais consumida em Portugal)?

RE: Bem-vindo

Segundo dados da OMS, Portugal está entre os países com maior mortalidade por cirrose (26/100 000 habitantes); à sua frente estão por exemplo a Hungria , a Roménia e a Eslováquia, tendo a Alemanha, a Itália, a Espanha, a França e o Reino Unido números inferiores.