Aterros sanitários

13 de Junho

Associação ambientalista denuncia problemas com aterro sanitário algarvio

A associação ambientalista Almargem denunciou hoje a
saturação do aterro sanitário de Vale da Venda, nas proximidades
de Faro, onde se está a verificar a fuga de lixiviados.
A associação algarvia afirma que o aterro funciona com
recurso a uma vala suplementar, estando os resíduos sólidos
urbanos a ser acondicionados em cotas superiores às do terreno
envolvente.
Face ao problema, a Almargem voltou a questionar sobre a
situação do aterro sanitário do Sotavento, na freguesia de Salir,
que devia estar a funcionar em substituição do de Vale da Venda.

Fonte: lusa.pt

Sócrates

Sócrates quer substituir lixeiras por aterros até final de 2001

O ministro do Ambiente, José Sócrates, anunciou hoje, em
Boticas, que o Governo vai substituir todas as lixeiras que
existem no país por aterros sanitários até ao fim do próximo ano.
José Sócrates, que falava no decorrer da cerimónia de
apresentação do novo Sistema Multimunicipal de Valorização e
Tratamento de Resíduos Sólidos do Alto Tâmega, referiu que em todo
o país apenas falta construir 6 aterros sanitários.
Para o ministro a construção dos aterros sanitários é
imperiosa porque são infra-estruturas de tratamento de resíduos
sólidos que obedecem a todas as normas ambientais.
De um total de 326 lixeiras municipais, existentes em
1995, 280 foram já encerradas.
Segundo Sócrates, é preciso acabar com as politiquices e
visões políticas mesquinhas que se foram desenvolvendo em torno
dos aterros sanitários, porque estes têm mesmo de ser
construídos.

Fonte: lusa.pt

Aterro do Oeste

Resioeste e Instituto Resíduos garantem legalidade do aterro do Oeste

A administração da Resioeste e a presidente do Instituto dos Resíduos, Dulce Pássaro, garantiram hoje que a obra no estaleiro do aterro sanitário do Oeste é legal e que os trabalhos vão prosseguir.

No dia em que centenas de populares se manifestaram contra o aterro, os dois organismos deram garantias de legalidade ao
Movimento Pró-Informação (MPI).

Contudo, este encontro não convenceu o MPI, que pediu que a obra fosse suspensa e caracterizou a reunião de inconclusiva.

Fonte: LUSA

Aterro Oeste- Governo

Governo não recua um milímetro no aterro do Oeste - diz Sócrates

O ministro do Ambiente declarou hoje que o governo não recuará um milímetro na construção do aterro do Oeste, contestado
pelos habitantes do Cadaval, e assegurou que a obra é legal e necessária.

José Sócrates afirma, em comunicado, que a construção do aterro permitirá o encerramento de nove lixeiras responsáveis por impactes negativos no ambiente e protegerá a saúde pública de 359 mil pessoas na região do Oeste.

Sócrates respondeu assim às acusações do Movimento Pró- Informação, que hoje promoveu uma manifestação de protesto contra a construção do aterro. Durante o protesto uma centena de pessoas invadiu o local das obras, só se retirando depois de a GNR intervir.

Os populares começaram a concentrar-se logo pela manhã na aldeia de Vilar, próxima do aterro, e às 18:00 mantinham-se ainda à
entrada do local, vigiados pelo dispositivo de segurança montado pela GNR, com elementos do Batalhão Operacional e seis homens a cavalo.

Fonte: LUSA

Aterro Sanitario do Oeste

Centenas de pessoas estão concentradas desde as 07:00 horas na localidade de Vilar, Cadaval, com o objectivo de protestarem contra a construção do aterro sanitário do Oeste.

Os manifestantes, que se concentraram a cerca de um quilómetro do local do aterro iniciaram, às 07:25, uma marcha lenta com mais de 200 viaturas.

No local, a GNR tem preparado um forte dispositivo de segurança, sobretudo, em redor do estaleiro das obras do aterro.

Fonte: LUSA

Farinhas de animais

3 Novembro, 2000

Farinhas de animais estão hoje a ser depositadas no aterro sanitário de Tondela, preocupando as populações, apesar de o presidente da Associação de Municípios do Planalto Beirão garantir que não apresentam qualquer risco de BSE.

O Aterro do Planalto Beirão recebe cerca de três mil toneladas de farinhas de animais a título experimental, podendo depois receber um total de 80 mil.

Tenreiro da Cruz tranquiliza as populações, garantindo que não vai uma grama de farinha com possibilidades de estar contaminada para o aterro de Tondela.

O autarca refere que o único problema que os detritos poderão causar tem a ver com cheiros, encontrando-se as autoridades a estudar formas de minorar a situação.

Fonte: LUSA