As regras não deviam dar poder a ninguém

Algumas situações:

Acontece-me muito, perto de minha casa, ver condutores ao apresentar-se pela direita em certa rua, nem sequer olhar para a esquerda para verificar se não vai causar perigo. E se vier alguém que entretanto não consegue parar a tempo? É óbvio de quem é a culpa, mas será mesmo correcto?

Uma vez aconteceu-me, ao virar numa rua, o carro á minha frente parar depois da passadeira obrigando-me a mim a parar sobre ela. Um senhor de idade que ia a atravessar insultou-me de malcriado e estúpido por estar parado em cima da passadeira com o sinal aberto para os peões. Fui malcriado ao obrigar uma pessoa a desviar a sua rota por um metro, ainda que forçado por outra pessoa?

E nas auto-estradas, quando alguém que vai na faixa do meio a p.e. 40Km/h, eu vou na da esquerda a 100, e de repente só vejo um pisca e aparece-me um carro á frente? Realmente fui advertido, mas mesmo assim será correcto?

Com certeza não só a mim me acontecem situações deste género. Deixo a análize ao critério de cada um.

RE: As regras não deviam dar poder a ninguém

Bem, quando há piscas já é uma grande sorte. A maior parte das vezes nem piscas.

O cívismo na estarda em Portugal é coisa que, infelizmente, não existe. Muda-se de faixa nas AE's sem se olhar para os espelhos. Pessoas que usam as luzes de nevoeiro em dias de perfeita visibilidade, e quando se aproximam do carro da frente não desligam os máximos, etc. Outras vezes, como já encontrei, a subir pelo IP4 a serra do Marão, num dia em que a visibilidade se reduzia a menos de 5 metros, existiam condutores que não utilizavam nenhuma sinalização luminosa, nem mesmo os mínimos, numa situação em que obrigava a utilização de luzes de nevoeiro.

Eu na estrada costumo andar bastante depressa, sim, é verdade, mas só quando tenho o piso seco e em dias de perfeita visibilidade. Nestas situações, os acidentes apenas existem por falhas dos condutores (não respeitam a distancia de segurança, mudanças de faixas sem verificarem as condições de segurança, etc).

STOPs

Tenho reparado que as pessoas tendem a não obedecer aos STOPs e estou convencido de que muitas desconhecem a regra ou fazem por a ignorar. Há por aí alguém que possa transcrever na íntegra as regras do STOP?