Alimentação

Olá a todos.

Sou um recente doente de Crohn, do qual ainda não possuo informação suficiente acerca do tipo de alimentação mais correcto para este tipo de doença.
Sou magro desde a minha juventude, tendo sempre conseguido manter o mesmo peso desde à 25 anos.
Noto que com alguma frequência, sinto algum cansaço, sem razão aparente para tal.
Existirá no futuro alguma hipótese de cura para esta doença?

Fico grato por um esclarecimento.

Parabéns pela vossa ideia e trabalho.

RE: Alimentação

Exmo. Sr.:

A questão que coloca, relativa aos cuidados alimentares aconselháveis na doença de Crohn apresenta dois aspectos:

1º- Por um lado, a doença de Crohn propicia situações de desnutrição de maior ou menor gravidade e o doente estará interessado em saber como se alimentar por forma a evitar a desnutrição.
As causas desta propensão para a desnutrição são múltiplas: menor ingestão de alimentos por falta de apetite; mal-absorção dos alimentos ingeridos pelo intestino doente (e consequente desperdício dos mesmos nas fezes); perda de nutrientes por diarreia; dietas restritivas para evitar agudizações da doença; a natureza crónica da doença; o efeito de certo tipo de tratamentos mais agressivos.
Como consequência, a doença tende a traduzir-se, no adulto, em perda de peso e , na criança, em atrasos de crescimento.
Neste aspecto, o que de melhor se pode sugerir é que o doente procure uma dieta que lhe seja nutritiva e saborosa ao paladar. Estas dietas devem ser POBRES EM GORDURAS E EM FIBRAS (são muito ricos em fibras toda a fruta, vegetais e cereais, pelo que vem ser evitados; exceptuam-se as batatas) e ricas em outros nutrientes (proteínas e sais minerais). Se tal for insuficiente, certos suplementos poderão ser benéficos, nomeadamente com dietas elementares pobres em gorduras e com alimentos já digeridos ou muito fáceis de digerir (como sejam, aminoácidos); tais dietas estão disponíveis no mercado mas devem ser orientadas pelo médico que segue a sua doença de Crohn.

2º- Por outro lado, o doente quererá saber quais os alimentos que tendem a agravar a doença ou desencadear crises agudas e que, como tal, deverá evitar.
Aqui e uma vez mais, a sensibilidade do doente aos alimentos é variável e tudo o que se disser deve ser interpretado à luz desta noção.
Grosso modo, poder-se-ía dizer que os alimentos mais frequentemente implicados no desencadeamento de crises agudas são nozes, frutas cruas, verduras, tomates, alcool, trigo e derivados e lacticínios. No entanto, É DE TODO INCONVENIENTE que isto seja lido sem se ter em atenção o caso concreto do doente e que aqueles alimentos sejam, simplesmente, postos de lado (sobretudo os lacticínios).
De facto, só certos doentes apresentam intolerância ao leite e derivados e, uma vez que os lacticínios são uma fonte importante de proteínas e a principal fonte de cálcio, os mesmos NÃO DEVERÃO SER RETIRADOS DA DIETA sem que a intolerância ao leite (mais especificamente, à lactose) seja documentada por um exame muito simples que o seu Médico Assistente requisitará se tal suspeita se levantar.
Por outro lado, será benéfica a redução do teor em gorduras da sua dieta.
É, ainda, benéfica a redução da proporção de fibra que ingerir na dieta; este é um conselho muito específico para os doentes de Crohn, uma vez que as fibras são altamente vantajosas para a quase totalidade das outras pessoas. E quer isto dizer que são de EVITAR TODAS AS FRUTAS CRUAS, VEGETAIS E CEREAIS, COM EXCEPÇÃO DAS BATATAS; de facto, as fibras aumentam o resíduo fecal (isto é, o volume de fezes)e, num intestino parcialmente obstruido pelo processo inflamatório, podem despoletar uma crise de oclusão intestinal, uma das temíveis consequências da doença de Crohn e que pode terminar numa cirurgia com a indesejável ressecção do segmento obstruido.

Espero, de algum modo, ter contribuido para o seu esclarecimento relativamente à questão da alimentação.
Quanto ao vislumbre de uma cura a curto ou médio prazo para esta doença, sabemos, apenas, que ela ainda não existe. Compreenderá que, com a dinâmica da ciência nos dias que correm, será muito difícil de prever quando é que tal será possível; as perspectivas não são brilhantes porquanto ainda nem sequer as causas da doença são conhecidas. Assim, a cura poderá ser anunciada no Telejornal de amanhã ou no site dos Médicos Na Internet(MNI) num dos próximos anos; é imprevisível.

Não me despeço sem antes lhe recordar que tem à Sua disposição, nos MNI, o Serviço de Aconselhamento Médico (SAM), mais adequado à discussão de questões de natureza pessoal.
Seja como for, aqui ou no SAM, estamos à sua disposição.

Com os meus melhores cumprimentos,

Carlos Neves Vaz

RE: Alimentação

Gostava de saber se outros doentes de Chron têm dificuldades quando comem determinados alimentos.