Síndrome pós-traumática aumenta de risco de cancro do ovário

Estudo publicado na revista “Cancer Research”

16 setembro 2019
  |  Partilhar:
Investigadores da Escola de Saúde Pública de Harvard e do centro do Cancro Moffit, ambos nos EUA, descobriram que mulheres com elevados níveis de sintomas de síndrome pós-traumática têm uma maior probabilidade de desenvolverem cancro do ovário.
 
Para melhor entender como a síndrome pode influenciar o desenvolvimento do cancro, foram analisados dados do Estudo de Saúde de Enfermeiros onde mulheres entre 1989 e 2015 responderam a questionários sobre o diagnóstico comprovado de cancro do ovário.
 
Em 2008, 54.763 participantes responderam a um questionário adicional sobre eventos traumáticos e sintomas associados a esses traumas, onde identificaram o ano, o tipo de ocorrência e, dos 7 sintomas apresentados, quais eram associados ao evento mais traumático.
 
Foi observado que mulheres com 6-7 sintomas associados à síndrome tinham um risco significativamente mais alto do que aquelas que nunca viveram um trauma. As mulheres com 4-5 sintomas também tinham algum risco, mas não estatisticamente relevante.
 
As mulheres com 6-7 sintomas foram ainda associadas à forma mais agressiva e comum do cancro.
 
O cancro do ovário é um dos cancros ginecológicos mais mortais por ser “silencioso”, isto é, difícil de detetar precocemente, pelo que qualquer fator preditivo (como o deste estudo) é relevante.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário