Síndrome metabólica: vitamina C quebra ciclo de escassez de antioxidantes

Estudo publicado na revista “Redox Biology”

07 janeiro 2019
  |  Partilhar:
Os pacientes com síndrome metabólica necessitam de consumir uma maior quantidade de vitamina C de forma a travar o perigoso ciclo de escassez de antioxidantes e problemas de saúde associados.
 
A síndrome metabólica é uma doença grave, sendo um importante fator de risco para as doenças cardiovasculares, diabetes de tipo 2, doenças hepáticas e está associada à disfunção cognitiva e demência.
 
A doença é diagnosticada se o paciente apresentar pelo menos três dos seguintes problemas: hipertensão, nível elevado de glicose no sangue, obesidade abdominal, níveis baixos de colesterol HDL (bom) e níveis elevados de triglicerídeos. 
 
A alimentação rica em gordura provoca inflamação crónica de baixa intensidade, o que por sua vez leva ao desenvolvimento da síndrome metabólica. 
 
Os investigadores neste estudo descobriram que o tipo de alimentação que conduz à síndrome metabólica provoca desequilíbrios no microbioma intestinal, causando incapacidade na função intestinal, o que contribui para a presença de toxinas na corrente sanguínea. Isto provoca uma deficiência de vitamina C no organismo e, subsequentemente, prejudica os índices de vitamina E.
 
As vitaminas C e E têm um efeito antioxidante, protegendo o organismo do stress oxidativo provocado pela inflamação e radicais-livres a ela associados que podem prejudicar as células.
 
“Efetivamente, a vitamina C protege a vitamina E, sendo que quando se dá a peroxidação de lípidos, a vitamina E é usada e a vitamina C consegue regenerá-la”, explicou Maret Traber, investigadora principal neste estudo.
 
“Se não tivermos vitamina C, a vitamina E perde-se e perdem-se ambos os antioxidantes e acaba-se neste ciclo vicioso de escassez da nossa proteção antioxidante”, explicou a especialista. 
 
A peroxidação de lípidos consiste na degradação oxidativa de ácidos gordos polinsaturados que são uma componente essencial das células. É o processo através do qual os radicais livres procuram estabilizar-se, apoderando-se de eletrões das membranas celulares, causando estragos na célula.
 
Maret Traber recomenda o consumo diário de cinco a 10 porções de fruta e legumes para garantir a quantidade de vitamina C suficiente de forma a proteger o sistema gastrointestinal.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário