Menor consumo de gordura poderá aumentar fertilidade masculina

Estudo publicado na “Nutrients”

30 dezembro 2019
  |  Partilhar:
Os homens que consumam menos gordura durante a quadra natalícia poderão beneficiar os índices de fertilidade, indicou um estudo-piloto.
 
O estudo, liderado por Karma Pearce, da Universidade da Austrália do Sul, em colaboração com Kelton Tremellen, especialista em fertilidade, e com a Universidade Flinders, também no sul da Austrália, detetou uma relação direta entre a alimentação e a testosterona.
 
Para o estudo foram recrutados homens aos quais foi pedido que consumissem oito tipos de dieta: refeições com gorduras monoinsaturadas; com gorduras polinsaturadas; com hidratos de carbono refinados (sumo de laranja); com proteína do soro do leite; com clara de ovo; com mistura de gorduras polinsaturadas e hidratos de carbono refinados; gorduras polinsaturadas e clara de ovo; hidratos de carbono refinados (sumo de laranja) e clara de ovo. 
 
Os oito tipos de dietas foram testados através de análises ao sangue e hormonais antes do consumo de refeições e de hora a hora após o consumo durante cinco horas.
 
Foi observado que uma dieta pobre em gordura e rica em clara de ovo poderá ser a chave para aumentar a fertilidade masculina. Portanto, o que os homens comem poderá afetar as suas hormonas sexuais masculinas.
 
O estudo-piloto apresentou ainda resultados controversos relativamente à relação entre a testosterona e gorduras monoinsaturadas (saudáveis) durante aquele período de cinco horas. As gorduras monoinsaturadas, como o azeite, são consideradas parte de uma dieta saudável, incluindo a dieta mediterrânica. 
 
Karma Pearce indicou que a mesma quantidade de gordura má e boa suprimiu a produção de testosterona de forma significativa. 
 
Contudo, uma alimentação suplementada com clara de ovo e, a uma menor escala, com proteína do soro do leite, poderá afetar a produção de testosterona de forma positiva. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário