Fluoroquinolonas podem pôr em risco saúde vascular

Estudo publicado na revista “BMJ”

16 março 2018
  |  Partilhar:
Um estudo recente confirmou que as fluoroquinolonas fazem aumentar o risco de problemas na aorta, a principal artéria do corpo humano.
 
As fluoroquinolonas são um tipo de antibiótico utilizado para o tratamento de várias infeções, como a sinusite bacteriana e infeções do trato urinário. Vários estudos longitudinais tinham já indicado que estes antibióticos fazem aumentar o risco de doenças na aorta, que incluem o aneurisma (dilatação da artéria) ou disseção (rutura na artéria), ambas potencialmente fatais.
 
Para o estudo conduzido por investigadores do Instituto Karolinska e Universidade Lund, ambas na Suécia, e pelo Instituto Statens Serum na Dinamarca, foram analisados registos de várias bases de dados clínicos na Suécia, efetuados entre julho de 2006 e dezembro de 2013.
 
Os investigadores liderados por Björn Pasternak, da Faculdade de Medicina do Instituto Karolinska, compararam o risco de doenças na aorta em 380.088 pessoas que tinham sido tratadas com fluoroquinolonas com o risco de desenvolvimento das doenças num igual número de participantes tratados com outro tipo de antibiótico, a amoxicilina.
 
Os resultados da análise dos dados confirmaram os achados dos estudos efetuados anteriormente, mas nem tudo são más notícias pois o aumento do risco de doenças na aorta não foi tão acentuado como antes indicado.
 
A análise revelou um risco 66% mais elevado de se desenvolver anervismo na aorta ou disseção em pacientes tratados com fluoroquinolonas. 
 
Os autores disseram que este aumento “correspondeu a uma diferença absoluta de 82 […] casos de aneurisma ou disseção na aorta por 1 milhão de episódios de tratamento [durante um] período de risco de 60 dias”.
 
Este novo estudo é, no entanto, à semelhança dos estudos anteriores, de natureza observacional, sendo que não pode estabelecer uma relação de causa e efeito entre as fluoroquinolonas e as doenças aórticas. 
 
“Embora o aumento no risco absoluto tenha sido relativamente pequeno”, explicam, “os achados do estudo devem ser interpretados no contexto do uso generalizado das fluoroquinolonas”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário