Estrogénios vaginais na pós-menopausa não aumentam cancro

Estudo publicado na revista “Menopause”

18 agosto 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo indicou que as mulheres na pós-menopausa que usam estrogénios por via vaginal não correm um maior risco de desenvolverem cancro ou outras doenças.
 
Vários ensaios clínicos randomizados demonstraram que a toma de estrogénio em forma de comprimido naquele grupo de mulheres pode acarretar o risco de coágulos e de cancro da mama invasivo. 
 
Algumas mulheres optam por tomar o estrogénio por via vaginal. No entanto, até à data não se sabia se este tipo de via apresentava os mesmos riscos que o formato em comprimido.
 
O estudo conduzido por investigadores da Faculdade de Medicina da Universidade da Califórnia em Los Angeles, EUA, teve como base dados do Estudo Observacional Iniciativa da Saúde das Mulheres (“Women's Health Initiative Observational Study”, no seu original em inglês).
 
Para o estudo, tinham sido recrutadas 45.112 mulheres de mais de 40 instituições de saúde norte-americanas, e que tinham idades compreendidas entre os 50 e os 79 anos no início do estudo.
 
As utilizadoras deste tipo de tratamento não apresentaram um maior risco de doenças cardiovasculares ou cancro em comparação com as que não usaram qualquer tipo de estrogénio.
 
Foi também verificado que os riscos de doença coronária, acidente vascular cerebral e morte prematura eram menores em utilizadoras do que em não-utilizadoras, entre as mulheres com o útero intacto. 
 
Nas mulheres que tinham sido submetidas a histerotomia, não se registaram diferenças relevantes no risco de doença coronária, cancro e embolismo pulmonar entre as utilizadoras de estrogénios por via vaginal e as não-utilizadoras. 
 
Os investigadores concluíram que os estrogénios por via vaginal aparentam ser um tratamento seguro nos sintomas geniturinários como desconforto, ardor e dor, durante as relações sexuais associados à menopausa.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário