Estatinas reduzem eventos cardiovasculares em qualquer idade

Estudo publicado na revista “The Lancet”

06 fevereiro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo descobriu que as estatinas reduzem o risco de eventos cardiovasculares em pessoas de idade mais avançada, nomeadamente nas que têm mais de 75 anos de idade.
 
Considerando que não se sabe exatamente se a toma de estatinas é benéfica naquela faixa etária, estas são frequentemente descontinuadas devido a receios com o equilíbrio entre risco e benefício. 
 
O estudo consistiu numa meta-análise de 23 ensaios clínicos que comparavam o tratamento com estatinas a um grupo de controlo, e outros cinco ensaios que comparavam os efeitos do tratamento intensivo com estatinas com o tratamento regular. 
 
Os ensaios englobavam 186.854 participantes que perfaziam uma mediana de idades de 63 anos e que foram divididos em seis diferentes grupos etários. 14.483 dos participantes tinham mais de 75 anos de idade. 
 
A análise revelou que a toma de estatinas estava associada a uma redução de 21%, por cada 1 mmol/L a menos de colesterol LDL (mau), de eventos vasculares importantes em todas as faixas etárias, incluindo na de mais de 75 anos de idade.
 
Relativamente aos eventos coronários importantes, a diminuição geral foi de 24% por cada redução de 1 mmol/L no colesterol LDL, mas diminuía ligeiramente com a idade.
 
A meta-análise não encontrou um aumento de casos de cancro ou de mortalidade não-vascular em qualquer faixa etária.
 
Os resultados foram influenciados por quatro ensaios clínicos efetuados exclusivamente com pacientes com insuficiência cardíaca ou a fazer diálise. A equipa considera que as estatinas não demonstraram ser eficazes e não são recomendadas naqueles grupos. A exclusão destes pacientes dos resultados surtiu numa redução de riscos vasculares e mortalidade cardiovascular semelhante em todas as faixas etárias.
 
“As estatinas são um fármaco útil e acessível que reduz os ataques cardíacos e acidentes vasculares cerebrais em pacientes mais velhos”, concluiu Jordan Fulcher, um dos investigadores.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário