Distinguidos investigadores portugueses de engenharia biomédica

Distinção pela IEEE Engineering in Medicine and Biology Society

02 agosto 2019
  |  Partilhar:
A IEEE Engineering in Medicine and Biology Society (EMBS), uma sociedade internacional que promove a engenharia biomédica, distinguiu durante a sua 41.ª conferência anual, em Berlim, o trabalho desenvolvido por cerca de 300 investigadores portugueses, divulgou a agência Lusa.
 
Em comunicado, a Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (FCUP) explica que esta foi a "primeira vez" que o prémio, atribuído no âmbito do Instituto de Engenheiros Eletrotécnicos e Eletrónicos (IEEE) - uma associação internacional de engenheiros que tem como objetivo promover a excelência científica - distinguiu os investigadores nacionais de engenharia biomédica.
 
No âmbito deste instituto internacional, a EMBS é a sociedade que promove a engenharia aplicada à medicina e biologia, contando já com mais de dois mil membros e 122 capítulos divididos por cinco cantos do mundo: Ásia-Pacífico, Europa, Médio Oriente/África, América Latina e América do Norte.
 
Na Europa, existem 22 capítulos, incluindo o de Portugal, que foi criado em 2006 para divulgar e difundir o estatuto e os eventos realizados na área da engenharia biomédica. Foi durante a 41.ª edição da conferência anual da EMBS, que os investigadores portugueses viram o capítulo português ser “reconhecido”.
 
Contactado pela Lusa, Miguel Coimbra, presidente do capítulo nacional, afirmou que esta distinção permitiu “confirmar a excelência, motivação e energia que existe em Portugal”. 
 
“Este tipo de reconhecimento credibiliza-nos com muita força”, frisou. Miguel Coimbra explicou que o capítulo nacional, ao ser uma subdivisão daquela sociedade, visa “auxiliar e certificar todos os eventos” que se realizam nesta área em Portugal.
 
“Tentamos identificar todos os eventos em Portugal, certificamos a sua qualidade e ajudamos na organização, seja em convidar oradores de renome ou a desenvolverem mais iniciativas”, disse.
 
À Lusa, Miguel Coimbra acrescentou que o objetivo dos investigadores passa agora por “tentar que, em 2021, uma conferência internacional da EMBC se realize em Portugal” e conseguir atribuir “o grau de ‘fellow’ a um investigador de engenharia biomédica português”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário