Crianças: usar ecrãs no escuro antes de dormir prejudica o sono

Estudo publicado na revista “Environment International”

01 fevereiro 2019
  |  Partilhar:
Um estudo recente apurou que as crianças em idade pré-adolescente que usam ecrãs no escuro uma hora antes de irem para a cama, arriscam não dormir as horas de sono suficientes em relação às que não usam os dispositivos ou que os usam num compartimento iluminado.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores de várias instituições de investigação no Reino Unido e Suíça, o estudo foi o primeiro a analisar o impacto do uso de dispositivos digitais com ecrã antes de dormir, com e sem um ambiente iluminado.
 
Os investigadores analisaram dados sobre 6.616 pré-adolescentes com 11 e 12 anos de idade. Mais de 70% das crianças relatava usar pelo menos um dispositivo com ecrã no período de uma hora antes de irem dormir. 
 
Os pequenos participantes deram informação sobre o uso dos dispositivos em compartimentos iluminados ou às escuras, horários de sono durante a semana e ao fim-de-semana e dificuldades em adormecerem.
 
Os resultados demonstraram que o uso de dispositivos com ecrã, como telemóveis, tablets e computadores, estava associado, de forma consistente, a horas insuficientes e má qualidade de sono e má perceção sobre a própria qualidade de vida.
 
Efetivamente, os pré-adolescentes que viam televisão ou usavam dispositivos digitais com luz apresentavam uma propensão 31% mais elevada de dormirem menos horas em relação aos que não usavam ecrãs. 
 
Contudo, aquela propensão aumentava para 147% se a mesma atividade fosse efetuada num quarto às escuras.
 
Vários são já os estudos a demonstrar que a qualidade e horas suficientes de sono são essenciais para um desenvolvimento físico e mental saudável nas crianças. O sono é ainda fulcral para os processos cognitivos e a falta de sono está diretamente relacionada com o mau desempenho escolar. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário