Cesariana associada a risco de complicações graves na mãe

Estudo publicado na revista “Canadian Medical Association Journal”

05 abril 2019
  |  Partilhar:
O parto por cesariana está associado a um risco mais elevado de complicações graves na mãe, em comparação com o parto vaginal, indicou um novo estudo.
 
Conduzido por uma equipa de investigadores do Hospital Robert Debre e INSERM, em Paris, França, o estudo apurou ainda que o risco de complicações graves após uma cesariana é especialmente pronunciado nas mulheres com 35 anos ou mais de idade. 
 
Os partos por cesariana aumentaram significativamente nos últimos 20 anos. Segundo os investigadores, atualmente mais de uma em cada cinco mulheres terá o parto por cesariana, muitas vezes com justificações médicas questionáveis.  
 
Para a sua investigação, a equipa comparou 1.444 mulheres que tinham tido complicações graves após o parto, com 3.464 controlos que não tinham sofrido complicações pós-parto. As participantes eram de várias regiões de França.
 
Os investigadores excluíram mulheres que apresentavam problemas de saúde pré-existentes e que poderiam, por isso, causar complicações. 
 
Foi detetada uma propensão maior de complicações pós-parto graves nas mulheres que tinham sido submetidas a uma cesariana efetuada antes ou durante o trabalho de parto, especialmente nas mulheres com 35 anos de idade e mais velhas. 
 
Embora as complicações maternas graves sejam geralmente pouco comuns, os investigadores descobriram que nas mulheres com menos de 35 anos de idade a possibilidade de complicações graves após uma cesariana era cerca de 1,5 vezes maior do que nas que tinham tido um parto vaginal.
 
Já nas mulheres com 35 anos ou mais, o respetivo risco era duas vezes maior nas que tinham tido parto por cesariana em relação às mulheres que tinham tido um parto vaginal.
 
A maioria das complicações maternas graves envolvem hemorragias pós-parto e a incapacidade de o útero se contrair.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário