Assento de sanita consegue detetar insuficiência cardíaca

Estudo publicado na revista JMIR (Journal of Medical Information Research) mHealth and uHealth”

25 março 2019
  |  Partilhar:
Um revolucionário assento de sanita consegue monitorizar pacientes com insuficiência cardíaca a partir do conforto do seu lar.
 
O novo sistema, que se encontra já pronto para ser adquirido por hospitais, foi desenvolvido por uma equipa de cientistas do Instituto de Tecnologia de Rochester, nos EUA. O assento destina-se a pacientes com insuficiência cardíaca que tenham acabado de receber alta hospitalar. 
 
Estes aros de sanita vêm preparados para medirem a atividade elétrica e mecânica do coração e têm a capacidade de monitorizarem os batimentos cardíacos, a tensão arterial, os níveis de oxigenação sanguínea, o peso e volume sistólico (quantidade de sangue bombeada do coração em cada batimento) do paciente. 
 
Os dados recolhidos são processados através de algoritmos. Com a informação é produzido um relatório que é passado aos cardiologistas, os quais decidirão as intervenções a efetuar.
 
Desenvolvimentos futuros preveem alertar os prestadores de cuidados de saúde do paciente no caso de deterioração do problema.
 
Nicholas Conn, cientista da equipa que desenvolveu o revolucionário aro de sanita, explicou que o dispositivo foi criado precisamente para detetar a deterioração de doenças antes de o próprio paciente se aperceber dos sintomas.
 
Como o processamento dos dados recolhidos é rápido, em vez de o paciente ter que ser internado novamente, poderá simplesmente necessitar de um ajuste na medicação ou de uma breve consulta com o médico.
 
“Tipicamente, no espaço de 30 dias após a alta hospitalar, 25% dos pacientes com insuficiência cardíaca são readmitidos”, adiantou o cientista, acrescentando que “90 dias após a alta hospitalar, 45% dos pacientes são readmitidos”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentário