Alimentação saudável associada a envelhecimento celular saudável em mulheres

Estudo publicado na “American Journal of Epidemiology”

27 agosto 2018
  |  Partilhar:
O consumo de uma dieta rica em produtos hortícolas, fruta e cereais integrais e pobre em açúcares adicionados, sal e carnes processadas poderá ajudar a promover um envelhecimento celular saudável nas mulheres, é a conclusão de um novo estudo.
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Cindy Leung da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de Michigan, EUA, usou o comprimento dos telómeros para medir o envelhecimento celular.
 
Os telómeros são, como se sabe, estruturas de proteínas com ADN localizadas nas extremidades dos cromossomas e que promovem a estabilidade e proteção do ADN. A idade prediz melhor o comprimento dos telómeros, já que estes tornam-se mais curtos a cada ciclo celular.
 
Estudos recentes indicaram que os telómeros podem também tornar-se mais curtos devido a fatores comportamentais, ambientais e psicológicos. Os telómeros mais curtos estão ainda associados a um risco acrescido de doenças cardíacas, diabetes de tipo 2 e alguns tipos de cancro. 
 
Para o estudo, os investigadores analisaram o impacto de quatro tipos de dietas saudáveis, incluindo a dieta mediterrânica e a DASH (esta última criada para prevenir a hipertensão), sobre quase 5.000 adultos norte-americanos saudáveis. 
 
Foi observado que nas mulheres uma maior pontuação na adesão àquelas dietas estava associada a um maior comprimento dos telómeros. Os achados eram consistentes, independentemente do tipo de dieta. 
 
Nos homens, embora os resultados tenham sido dentro da mesma tendência, não foram considerados relevantes em termos estatísticos.
 
“A totalidade das quatro dietas salientam o consumo de muita fruta, legumes, cereais integrais e proteína baseada em plantas e limitar o consumo de açúcar, sódio e carne vermelha e processada”, explicou Cindy Leung.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentário